Amigos, este texto inaugura o meu blog e é o primeiro de uma série de três que prestará contas e mostrará o que já foi planejado e feito pelo Centenário do Santos. Esta história começou em agosto de 2009, logo que fui nomeado Coordenador do Centenário Santista e abri um canal de comunicação com o torcedor, pedindo-lhe que me enviasse sugestões para a grande festa.

O anúncio foi feito no site e no boletim oficial do clube, além de jornais e outros blogs não oficiais. Em um mês recebi mais de 300 e-mails, alguns bem longos e detalhados. As sugestões vieram, em sua maioria, de Santos, São Paulo, Grande São Paulo, Interior Paulista e cidades do Paraná. Do exterior, as mensagens chegaram, principalmente, de Japão e Estados Unidos.

Acho que o torcedor pensou em tudo. Recebi desde planos bem elaborados, vindos de profissionais de marketing e comunicação, até singelos devaneios de criança. Pode ser que surjam outras, mas, a princípio, creio que nenhuma boa idéia deixou de ser lembrada. Afinal, quem é que pensa o Santos 24 horas por dia? Quem, há anos, não imagina ações importantes para o clube? Ora, o torcedor, é claro. Por isso não há qualquer sentido em comemorar um Centenário sem uma ampla participação popular.

Bem, aí está a filosofia que idealizamos para o Centenário: uma festa de baixo para cima, criada, aprovada e arquitetada pelo torcedor que toma chuva e sol, que discute, chora e ri pelo clube. Nada de jogar o evento na mão de meia dúzia de pessoas desconectadas da grande massa santista. Meu medo era que, como outros clubes, o Alvinegro Praiano promovesse, no máximo, almoços, jantares, um ou outro jogo comemorativo e lançasse uma nova camisa e alguns produtos. Seria algo muito pobre e muito distante da relevância do Santos.

O Centenário é uma óbvia maneira de se arrecadar fundos para o clube, todos sabemos, mas não só isso. Trata-se de uma oportunidade única de enriquecer o acervo artístico, cultural e histórico do Santos – e história é o patrimônio mais precioso do clube. Por isso, a festa deve dar ênfase a eventos que divulguem e consolidem essa riquíssima cultura santista.

Assim, além dos eventos sugeridos pelos torcedores – cuja lista publico abaixo – incluí festivais de música e de cinema (curta-metragem), exposições de artes plásticas, exposições itinerantes do Memorial das Conquistas, peça de teatro, feira literária, pintura do maior mural ao ar livre do mundo (CT do Santos, obra do artista Paulo Consentino) e até ópera no estádio, regida pelo reconhecido maestro santista Gilberto Mendes.

Algumas dessas ações devem ser empreendidas urgentemente, pois apesar de estarmos ainda no começo de 2010, levam muito tempo para serem organizadas e produzidas como se deve. Sem contar que o ano do Centenário, na verdade, já começa em abril de 2011, portanto daqui a 14 meses.

Mas dos eventos mais urgentes falarei a seguir. Neste primeiro post lembro as idéias que recebi dos santistas. Abaixo segue a lista das sugestões que levei à primeira reunião na Vila Belmiro sobre o Centenário. Realizada em 15 de setembro de 2009, ela contou com as direções de marketing, eventos, comunicação e negócios do clube.

O objetivo era discutir as idéias, definir as que eram plausíveis e estabelecer o que podia ser feito para concretizá-las. A lista apresentada (que você lerá a seguir) corresponde às sugestões recebidas, acrescidas de algumas minhas (no caso, os festivais de música e cinema) e outras de José Carlos Peres, superintendente do Santos em São Paulo, que já estava trabalhando pelo Centenário antes de minha nomeação e com quem me aconselhei várias vezes durante o período de captação de idéias.

Sugestões Recebidas

para o Centenário do Santos

Jogos amistosos

Contra equipes contra as quais o Santos foi campeão: Milan, Benfica, Peñarol, Boca Juniors.

Contra a Seleção Brasileira.

Contra outros times chamados Santos, como o Santos da África do Sul.

Em estádios onde o Santos foi campeão: Pacaembu, Morumbi, Maracanã, São José do Rio Preto…

Nas regiões onde o Santos tem mais torcedores, como no Norte do Paraná.

Show Santista

Com músicos santistas, como Zeca Baleiro, Renato Teixeira, Titãs, Charlie Brow Junior, Racionais, Fábio Junior, Guilherme Arantes, Arnaldo Antunes, Jair Rodrigues, Tony Tornado, Supla…

No Pacaembu e na Vila Belmiro

Em um grande ginásio ou teatro, com a presença de santistas famosos e ingressos vendidos ao público.

Show santista com apresentadores, telão contando a história do time e a presença de ídolos do clube que serão chamados ao palco, como em uma entrega do Oscar.

Camisa

A maioria pede que não tenha patrocínio e seja branca e do mesmo modelo da usada no Mundial de 1962 – conquista que, coincidentemente, completará meio século em 2012.

É muito votada a de riscas branca e azul com frisos dourados.

Pede-se também uma camisa mais social, que possa ser usada no dia-a-dia.

Brindes

Além dos tradicionais, há sugestões de: réplicas de troféus, réplica de ídolos santistas, Calendário do Centenário (cada dia lembrando um feito marcante na história do clube), diplomas, posters e displays do time campeão do mundo de 1962.

Contagem regressiva

Relógio eletrônico exposto na Vila Belmiro ou no CT.

Comemoração Mundial (Nosso Reveillon)

Festejar o momento do Centenário (14 horas de sexta-feira, 14 de abril de 2012), como um Reveillon, com fogos, champanhe etc. Ligar santistas do mundo todo usando recursos tecnológicos como skype, aparelhos de vídeo-conferência, Iphone etc).

Romaria, Carreata, Barqueata

Romaria a pé para a Vila Belmiro, carreata de São Paulo e outras cidades também para a Vila e barqueata de barcos do litoral para Santos. Isso no dia 14 de abril, simbolizando o reconhecimento de todos os santistas pela cidade onde o melhor time de todos os tempos nasceu.

Apoio e parceria com a Prefeitura de Santos

Dia do Santos Futebol Clube – 14 de abril (com queima de fogos às 14 horas, momento da fundação do Santos).

Feriado na cidade de Santos (O dia cairá numa sexta-feira).

Novo símbolo do Santos na entrada da cidade (o atual é muito feio).

Cruzeiro Santista

Viagem de navio com a presença dos campeões mundiais (Dorval, Mengálvio, Lima, Pepe…) e show com músicos santistas (Charlie Brow Junior, Fábio Junior, Guilherme Arantes, Zeca Baleiro…).

Campanha para chegar a 100 mil sócios

Nome sugerido para a campanha: “100% Santos” (quem não é sócio, não seria 100% santista).

Envio de uma camisa do Centenário para cada sócio

Moedas e Selos

Comemorativos da data.

Eventos Culturais

Festivais de música e cinema, exposição de artes plásticas, peça de teatro, palestras, publicação de livros e revistas e produção de DVDs.

Eventos Sociais

Festa blacktie no Mendes Convention Center, de Santos.

Festa de gala em São Paulo.

Título remido ao presidente da República.

Torcedores-Símbolo

Escolha de 100 torcedores para serem homenageados na Vila Belmiro (não figurões, mas gente do povo, como aquele garotinho que gritava “gol do Santos” no Youtube).

Estádio e Elenco

Boa parte dos santistas não faz questão de festa. Eles pedem a ampliação da Vila Belmiro e a montagem de um time vencedor para 2012.

Comunicação

Criação do site dos 100 anos.

Homenagem a Pelé

Incluir uma estrela (branca ou preta) no distintivo.

Que o Rei jogue alguns minutos em uma partida oficial.

Que ele assine a camisa do Centenário.

Acervo

Concurso de fotografia.

Campanha de doação de material histórico para realização de exposições itinerantes do Memorial das Conquistas.

Reunião de material impresso, de vídeo e áudio para uma exposição dos 100 anos.

Pesquisa e redação de uma versão definitiva para a história do clube

Outras idéias

Concurso nacional para selecionar santistas de todos os Estados para visitar a Vila Belmiro.

Concurso nacional para a escolha do logo e do slogan do Centenário.

Concurso nacional para a escolha do hino do Centenário.

Dirigível com o distintivo do Santos sobre Santos e São Paulo.

Mastro e Bandeira Gigante na Vila Belmiro, CT ou em um local alto da cidade.

Documentário sobre o Santos na tevê.

Pacotes turísticos em parceria com hotéis de Santos para visitação da cidade no ano do Centenário.

Calçada da fama.

Votação pública para decidir o terceiro uniforme do Centenário.

Venda de azulejos no estádio com foto e/ou nome dos torcedores.

Lançamento do Cemitério Santista, com jazigos para que os torcedores descansem ao lado de seus ídolos.

Lançamento de revistas em quadrinhos com a história do Santos.

Jogo beneficente com os times masculino e feminino misturados (homens e mulheres nos dois times).

Missa de Ação de Graças.

Desenho do número 100 no círculo central do campo.

Bolo com velinhas e o estádio cantando “parabéns”.

Bem, estas foram as sugestões apresentadas na primeira reunião no Santos para tratar do Centenário. Quase todas foram aprovadas e algumas, consideradas prioritárias, mereceram maior atenção. Bem, mas essa é uma história para o segundo post da série “Centenário do Santos”, amanhã.

De quais destas sugestões você gostou mais? Você tem uma idéia para o Centenário do Santos que não foi citada neste artigo? Qual é? Mande pra mim.