Aqui o Santos joga sempre de casa cheia

Além das cinco mil pessoas que ficaram do lado de fora e das milhares que entraram de graça, 32.001 torcedores pagaram ingresso para ver a virada do Santos contra o Rio Branco, em pleno domingo de Carnaval, no recorde de público deste Campeonato Paulista. Mais uma vez o Estádio do Pacaembu revelou-se a melhor casa do Santos.

Nem as muitas estréias do Corinthians este ano, no mesmo estádio, atraiu tanta gente como as que foram ver Robinho ao lado de Neymar – que está comendo a bola e merece, sim, ser olhado por Dunga -, Paulo Henrique e Giovanni.

Imagino a dor de cabeça da nova diretoria ao ter de decidir o mando de jogo do Santos entre o seu tradicional estádio, o querido Urbano Caldeira, e o Pacaembu, no qual é assistido e incentivado por um público no mínimo duas vezes maior do que na Vila.

Muitos – quase todos moradores da Baixada Santista – ainda preferem a Vila Famosa, mas é inegável que hoje só mesmo o romantismo pode fazer o clube perder espaço na mídia, além de muito dinheiro, ao preterir o belo e histórico Pacaembu a favor da Vila, onde obtém a pior média de público entre os grandes clubes brasileiros.

Se antes ainda havia a desculpa de que na Vila o Santos ganhava todas e o Pacaembu era como se fosse um campo neutro, os números dos últimos dois anos mostram exatamente o contrário. Neste período o Santos não foi derrotado uma vez sequer em São Paulo(como mandante), onde tem vencido cerca de 90% de seus jogos, enquanto as derrotas estão se tornando freqüentes no Alçapão.

Nunca tive dúvidas de que espetáculos como a torcida santista deu no domingo se tornarão corriqueiros se o Pacaembu tiver a preferência de acolher os jogos do Santos. Há cerca de dois milhões de santistas na Grande São Paulo e com maior poder aquisitivo do que o dos moradores da Baixada. Só estes números convencem qualquer trainee em marketing esportivo.

Outra questão indiscutível é que boas arrecadações não podem ser negligenciadas por um clube que corre contra o tempo para pagar dívidas. Se o público do Santos em um estádio chega a ser o triplo do que consegue no outro, não há o que pensar na hora de escolher onde exercer seu mando de campo. Pacaembu! Até que o santista de Santos sinta saudades de seu time e compareça à Vila como já compareceu antes.

Sim, uso o argumento contrário ao que sempre se usou. Não acho que é o santista da Grande São Paulo que tem de ver o Santos de vez em quando. Acho que é o santista da Baixada que deve ver o time espaçadamente, para que, quando a oportunidade surgir, faça jus à sua condição de torcedor e lote o Urbano Caldeira. Algo que torço para acontecer na quinta-feira…

Você acha que o Santos deve jogar no Pacaembu, onde atrai mais público e, conseqüentemente, arrecada mais dinheiro, ou tem a obrigação de jogar mais na Vila Belmiro, que é a sua casa?