Se fosse um jogador, a FourFourTwo, grife mais conhecida de revistas de futebol no mundo, teria um estilo clássico, envolvente, como esses jogadores de futebol bonito mas também prático.

Saberia cadenciar o jogo no meio-campo, com categoria, mas estaria sempre à espreita para uma arrancada irresistível em busca do gol contrário.

E se, na final, valendo o título, tivesse de mergulhar de peixinho em uma bola centrada à meia altura, próxima da chuteira do becão, nem pensaria duas vezes.

Sim, porque a FourFourTwo pode não ser perfeita, coisa que nem Pelé foi, mas é heróica, como esses jogadores que dão a vida em um campo de futebol. Por tudo isso ela merece que você a leia.

Na edição de abril a FourFourTwo traz:


Linda matéria de capa com Cristiano Ronaldo, o patrício que pode fazer os brasileiros chorarem.


Um especial completíssimo que fala tudo sobre a espetacular Copa de 1982 e mostra por que o Brasil não foi campeão mesmo tendo um meio-campo com Falcão, Zico e Sócrates.


Matéria de capa sobre as chances reais que o Corinthians tem de ser campeão da Libertadores.


Entrevista com J. Hawilla, dono da Traffic, parceira do Palmeiras.

Julgamento do Robinho, em que 11 conceituados jornalistas esportivos analisam os erros e acertos da carreira do craque do Santos.


A história da dupla Romário e Stoichkov, que viveram um ano maravilhosa e perigosamente juntos no Barcelona.

Grafite, ídolo na Alemanha, pode ser a surpresa de Dunga na Copa, no lugar do problemático Adriano.

Análise dos favoritos e das zebras na Libertadores e na Copa do Brasil.