O técnico Dunga e seu auxiliar Jorginho ficaram convencidos da capacidade de Paulo Henrique Ganso e Neymar, mas não a ponto de “trair” o grupo que se mantém unido há mais de dois anos. Até porque eles têm a certeza de que os santistas, muito jovens, terão todas as oportunidades na Copa de 2014. A convocação de minutos atrás, infelizmente, foi a mesma que os mais pessimistas esperavam. De novidade, como previu a revista FourFourTwo de abril, só mesmo a presença de Grafite no lugar de Adriano.

Quem leu a abertura da matéria sobre Grafite, na página 14, se deparou com a seguinte informação: “É justo dizer que se alguém pode ser a surpresa na lista definitiva do técnico Dunga para a Copa, este deve ser o centroavante Grafite. Não só por méritos próprios, mas também por demérito de Adriano, cuja vida pessoal continua preocupante”.

Como disse no meu post de ontem, fiquei, sim, com a certeza de que Ganso seria chamado. Provavelmente ficará entre os sete reservas. Na verdade, porém, não fiquei tão triste, hoje, pela ausência dos dois Meninos na lista. Como escreveram alguns santistas – e nisso sou obrigado a concordar com eles – o Santos já serviu tanto a Seleção Brasileira, e recebeu muito pouco em troca. Por que desfalcar-se mais uma vez na reta final de uma competição importante em troca, provavelmente, de um banco de reservas?

Em 2005 o clube perdeu a oportunidade de disputar uma final de Libertadores porque Carlos Alberto Parreira convocou santistas para ficarem no banco de um amistoso chinfrim. Desta vez, se escalados entre os 23, ficariam de fora do segundo jogo contra o Grêmio, o mais importante do Santos este ano, pois pode lhe colocar na final da Copa do Brasil, a um passo de um título importante que nunca conquistou e ainda da vaga para a Libertadores.

Se fosse campanha contra, teriam chamado?

É até engraçado, mas acho que se fizéssemos uma campanha contra as presenças de Ganso e Neymar na Copa, aí sim eles teriam sido chamados. Dunga e a CBF parecem fazer tudo ao contrário do que o torcedor brasileiro realmente deseja, como se técnico e entidade fossem os donos do futebol. O torcedor só tem o direito de pagar, sustentar com sua paixão o mercado milionário, mas na hora de opinar sobre o evento mais importante, que é a Copa do Mundo, é ignorado olimpicamente.

Ótimo. Tudo tem o seu lado positivo e estou certo que há muito santista soltando rojão neste momento. Não estou tão triste como imaginei que ficaria caso Ganso e Neymar não fossem convocados. O show do futebol tem de continuar e o mundo já está de olho neles, com Copa ou sem Copa.

Acho que quando começamos a campanha #gansoeneymarnacopa no twitter, a idéia era só ver esta arte, este futebol bonito dos Meninos, representado também na África do Sul. A coisa cresceu, tomou o País, virou um filho de muitos pais. Tudo bem. Se é para uma boa finalidade, não importa quem começou. Não tenho e nunca tive esse tipo de vaidade.

Quando soube que, se convocados, desfalcariam o Santos no segundo jogo contra o Grêmio, juro que fiquei menos empolgado. Não poderia abortar a campanha que encheu tanta gente de entusiasmo, mas no fundo comecei a ter dúvidas… Será que, quando ouvi a lista de hoje, eu ainda os queria com tanta intensidade na Copa, ou preferia o Santos completo na final da Copa do Brasil? Bem, o coração tem razões que a própria razão desconhece…

Não é à toa que a fase áurea do Santos e da Seleção Brasileira de confundem e se resumem de 1958 a 1970. No ano passado ouvi pessoalmente de João Havelange que se não fosse o Santos a CBD não teria montado tantas seleções campeãs. “Devo muito a esses Meninos”, disse ele, referindo-se a Pelé, Coutinho, Pepe, Mengálvio, Zito, Clodoaldo, que o ouviam no Centro de Treinamento Rei Pelé.

No entanto, apesar de ser o melhor time do mundo na época e ter contribuído para formar também a melhor seleção do planeta, o Santos nem ao menos tem seus títulos brasileiros da década de 1960 ratificados por esta direção da CBF que está aí.

Portanto, se estou triste pela ausência nesta lista de Ganso e Neymar – os melhores jogadores do Brasil no momento –, estou feliz pelo Santos, que com eles terá uma equipe mais forte para lutar pelo título da Copa do Brasil contra o poderoso Grêmio de Porto Alegre.

Agora é torcer. Para a Seleção e para o Santos

Se eu já torci até para a Seleção do Sebastião Lazzaroni, do Parreira e do Zagallo, claro que torcerei como um louco por mais um título brasileiro. Seleção é Seleção. Copa é Copa. É sempre maravilhoso ver o Brasil ganhando um Mundial, assim como será maravilhoso ver este Santos premiado pela excelência de seu futebol.

A lista do Dunga

Goleiros
Júlio César (Inter/ITA)
Doni (Roma/ITA)
Gomes (Tottenham/ING)

Laterais
Maicon (Inter/ITA)
Daniel Alves (Barcelona/ESP)
Michel Bastos (Lyon/FRA)
Gilberto (Cruzeiro)

Zagueiros
Lúcio (Inter/ITA)
Juan (Roma/ITA)
Luisão (Benfica/POR)
Thiago Silva (Milan/ITA)

Volantes
Felipe Melo (Juventus/ITA)
Gilberto Silva (Panathinaikos/GRE)
Josué (Wolfsburg/ALE)
Kleberson (Flamengo)

Meias
Kaká (Real/ESP)
Ramires (Benfica/POR)
Elano (Galatasaray/TUR)
Júlio Baptista (Roma/ITA)

Atacantes
Luís Fabiano (Sevilla/ESP)
Robinho (Santos)
Nilmar (Villarreal/ESP)
Grafite (Wolfsburg/ALE)