Com 647.069 apostas em 2010, o que representa 3,97% do total, o Santos acaba de ultrapassar o Palmeiras e é o quarto mais citado como o “time do coração” na Timemania. Em primeiro segue o Flamengo (1.198.744 apostas, 7.24%), seguido por Corinthians (922.753 apostas, 5,57%), São Paulo (657.953 apostas, 3,91%) e o Santos. O Palmeiras caiu para quinto, seguido de Grêmio, Vasco da Gama, Internacional, Botafogo e Cruzeiro (veja tabela completa abaixo).

Neste ano, 27.468.839 pessoas já apostaram na Timemania, que considero a pesquisa de torcidas de futebol mais fidedigna do Brasil. Como todos sabem, na cartela desta loteria há um campo no qual você indica o seu time do coração. Todos os grandes clubes do Brasil participam da Timemania (os 40 participantes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro, entre outros). Portanto, o torcedor sempre encontra o seu time na cartela e pode anota-lo.

A Timemania a pesquisa mais democrática já feita sobre torcidas no Brasil, pois em cada canto do território nacional há uma casa lotérica. Todos os nichos de torcedores são contemplados.

Também é a mais representativa, pois nela apostam milhões de pessoas, ao contrário de pesquisas da Datafolha, do Ibope e da revista Placar, que já chegaram a ouvir menos de mil pessoas.

Em 2004 o Ibope ouviu 7.300 pessoas. Em 2008 o Instituto Datafolha resolveu consultar crianças de 4 a 12 anos sobre suas preferências clubísticas. Quantas foram consultadas? Apenas 852!

Em 2008 a TNS Sports ouviu 3.503 pessoas, e ninguém do interior do Rio Grande do Sul. Em 2009 e 2010 o Datafolha consultou 11.258 pessoas em cada uma das duas enquetes.

Portanto, se só em 2010 a Timemania teve 27,4 milhões de apostas, deduz-se que mesmo que haja um grande número de apostadores repetidos, ainda assim milhões de pessoas diferentes assinalaram o seu time do coração. Calculemos friamente…

Mesmo que 60% do total de apostas da Timemania este ano tenham sido feitas por apostadores repetidos, ainda assim restariam 40%, ou 10.960.000 apostadores diferentes. Ou seja, na melhor das hipótetes, nenhuma enquete das outras citadas (Ibope, DataFolha, TNS Sports) consultou mais do que 0,1% das pessoas que apostaram na Timemania neste primeiro semestre.

Assim, considero os números da Timemania incontestáveis para definir o volume de torcedores de cada time no País. Se muitíssimo mais pessoas são ouvidas e de um número infinitamente maior de lugares do Brasil, não há como, racionalmente, considerar as pesquisas de Ibope, Datafolha e TNS – todas contraditórias, diga-se de passagem – mais eficientes do que a da Timemania.

Argumentos pró e contra

Torcedores de clubes que têm caído na preferência popular costumam se apegar a pesquisas ultrapassadas, que apontam seus times entre os preferidos. É normal e compreensível esta paixão do torcedor, pois para muitos deles o único orgulho que lhes restou foi o de torcer para um time considerado “de massa”.

Não tenho a pretensão de ser o dono da verdade. Por isso, me apoio em números, e em milhões deles, que representam o universo de apostadores da Timemania. Porém, já conhecendo os argumentos contrários, tomo a liberdade de discuti-los.

Recentemente, torcedores do Vasco invadiram este blog contra a informação – baseada na Timemania – de que a torcida do Santos já era maior do que a vascaína. Ouvi, pacientemente, todas as críticas e liberei quase todos os comentários.

A queixa mais freqüente era de que a Timemania não poderia valer porque muitos dos torcedores nunca apostaram nela. Ora, mas milhões apostaram – no mínimo 10,9 milhões só neste ano, como vimos. E quantas pessoas que você conhece foram consultadas pela Datafolha ou o Ibope sobre sua preferência no futebol?

Outra crítica é a de que você pode apontar um time do coração mesmo que não seja o seu. Bem, se os times recebem dividendos de acordo com o seu percentual de apostas, por que um torcedor daria milho ao bode do adversário? Dá pra acreditar que um torcedor do Vasco ou do Palmeiras assinalariam Flamengo ou Corinthians como o seu time do coração?

Mas, alguns insistem, pode acontecer de times menores, de nomes curiosos, receberem apostas de torcedores de times grandes. Concordo com esse argumento. Mas assim como o vascaíno pode votar no Roraima, por exemplo, o santista, o botafoguense e o corintiano também podem, o que anula a questão dos “votos aleatórios”.

Por último, li que muitos que apostam na Timemania não são fanáticos e colocam como “do coração” o time que está mais em evidência na mídia. Ora, mas este também não é o motivo que faz as pessoas ouvidas pelo Ibope e Datafolha se definirem por uma equipe?

O que faz alguém dizer que torce por um time e qual o nível desse envolvimento? É torcedor de tevê, de ouvir falar, de nem saber quem joga no time, ou de ir ao estádio, comprar camisa oficial e filiar-se ao clube? Essa qualificação do torcedor ainda não foi realizada por nenhum instituto de pesquisa.

O que se tem até agora é a pesquisa por números absolutos, colocando no mesmo nível o torcedor fanático e o apenas simpatizante. Por este critério de torcida, quem assinala na cartela da Timemania que o seu time do coração é este ou aquele já faz o suficiente para qualificar-se como torcedor, pois é baseado nesse mesmo critério que foram feitas as enquetes dos institutos citados (com a exceção, já citada, dos que arriscam apostar em times menores e pouco conhecidos).

Vitórias, títulos, visualização e imagem – isto é que faz uma torcida crescer

Há quem acredite na inércia das torcidas, como se o volume de torcedores não mudasse apesar dos resultados do time. Isto é falso. As massas de torcedores estão em constante mutação, para cima ou para baixo. A cada dia milhares de brasileiros decidem para qual time torcerão e os critérios mais relevantes a serem levados em conta são a fase da equipe, suas vitórias e títulos, além de sua visualização e imagem.

Como os “Menudos do Morumbi” em 1992 e 93, que catapultaram o São Paulo de quarta torcida de São Paulo para a terceira do Brasil, os “Meninos da Vila” fizeram mais pela imagem de um clube neste primeiro semestre do que muitos títulos fizeram para outros em épocas mais obscuras, de futebol mais feio e de muito menos espaço para o futebol na mídia.

O ano da Copa, o anseio do torcedor por um futebol mais bonito e ofensivo – que, diga-se de passagem, já se julgava morto – e a combinação de alegria, talento, juventude e sucesso somaram-se para fazer do Santos o grande fenômeno do futebol neste primeiro semestre, tornando-se, para a imprensa internacional, a versão sul-americana do Barcelona de Messi.

Em outros tempos esta mudança na quantidade de torcedores de uma equipe poderia ser mais lenta, menos perceptível, mas hoje vários fatores se unem para multiplicar este efeito: o primeiro, como já foi dito, é a mídia, maior e mais qualificada, dedicada ao futebol.

Um outro, que não pode ser esquecido, é que a população brasileira. Entre os censos de 1940 e 2000 ela cresceu quatro vezes. E a cada ano o ritmo de crescimento populacional aumenta. Só por este fator chega-se facilmente à conclusão de que torcidas brasileiras podem aumentar ou diminuir em uma velocidade no mínimo quatro vezes maior do que nos tempos em que a Rádio Nacional do Rio impunha o jeito e os times cariocas para todo o País (de onde vem a herança de tantos vascaínos e flamenguistas no Norte e no Nordeste).

Somando-se a tudo isso há o poder avassalador da mídia, hoje acrescida de tevês por assinatura e a irressitível Internet, que eterniza gols e jogadas pelo Youtube. A exposição do Santos foi tão grande que em dois meses o Brasil não só conheceu Ganso e Neymar, como se mobilizou em uma campanha para leva-los à Copa do Mundo. O Brasil passou a amar os Meninos da Vila, sem dúvida. Quem já tinha o seu time, não deve ter mudado, mas quem ainda estava escolhendo, certamente acabou se decidindo…

Outro detalhe que explica a rápida mudança da massa de torcedores é comportamental. No auge do patriarcado, a “paixão” por um time passava de pai para filho, mas agora a coisa mudou. Cada criança e adolescente, quando chega a hora de se decidir por uma equipe, prefere, geralmente, a mais vitoriosa, a que tem melhor imagem, a que aparece mais na mídia de forma positiva.

Assim como no supermercado, não há mais fidelidade a marcas. Times que apostam apenas na tradição para se manterem entre os mais populares, perderão terreno. Isso fica claro nos números da Timemania, que lhes passo a seguir, diretos da Caixa Econômica Federal (http://www1.caixa.gov.br/loterias/loterias/timemania/colocacao_acumulado_2010.asp)

Colocação dos Times – Acumulado 2010
Confira a colocação do seu time no acumulado da Timemania no ano de 2010.

Time UF Nº de apostas Percentual
1º FLAMENGO RJ 1.198.744 7,24%
2º CORINTHIANS SP 922.753 5,57%
3º SAO PAULO SP 657.069 3,97%
4º SANTOS SP 647.953 3,91%
5º PALMEIRAS SP 646.906 3,91%
6º GREMIO RS 641.264 3,87%
7º VASCO DA GAMA RJ 563.720 3,40%
8º INTERNACIONAL RS 543.619 3,28%
9º BOTAFOGO RJ 487.831 2,94%
10º CRUZEIRO MG 466.231 2,81%
11º FLUMINENSE RJ 414.077 2,50%
12º ATLETICO MG 399.829 2,41%
13º BAHIA BA 365.027 2,20%
14º FORTALEZA CE 289.916 1,75%
15º VITORIA BA 261.961 1,58%
16º GOIAS GO 253.796 1,53%
17º CEARA CE 232.107 1,40%
18º ABC RN 207.912 1,26%
19º ATLETICO PR 198.984 1,20%
20º CORITIBA PR 192.346 1,16%
21º SANTA CRUZ PE 186.659 1,13%
22º SPORT PE 185.712 1,12%
23º AVAI SC 185.421 1,12%
24º JUVENTUDE RS 179.626 1,08%
25º TREZE PB 166.610 1,01%
26º GUARANI SP 166.532 1,01%
27º LONDRINA PR 152.144 0,92%
28º JOINVILLE SC 148.115 0,89%
29º PORT DESPORT SP 147.104 0,89%
30º REMO PA 146.459 0,88%
31º NAUTICO PE 144.803 0,87%
32º ATLETICO GO 140.480 0,85%
33º PONTE PRETA SP 138.914 0,84%
34º UBERLANDIA MG 138.658 0,84%
35º IPATINGA MG 138.071 0,83%
36º GAMA DF 137.846 0,83%
37º BOTAFOGO PB 133.982 0,81%
38º ITUANO SP 133.204 0,80%
39º BANGU RJ 127.335 0,77%
40º PAYSANDU PA 126.564 0,76%
41º AMERICA RJ 124.654 0,75%
42º MARILIA SP 123.339 0,74%
43º INTER LIMEIRA SP 121.476 0,73%
44º AMERICA MG 121.251 0,73%
45º JI-PARANA RO 121.229 0,73%
46º MIXTO MT 120.739 0,73%
47º SANTO ANDRE SP 120.151 0,73%
48º RIVER PI 119.252 0,72%
49º FIGUEIRENSE SC 118.583 0,72%
50º JUVENTUS SP 114.859 0,69%
51º MOTO CLUBE MA 112.483 0,68%
52º VILA NOVA GO 112.339 0,68%
53º SAO CAETANO SP 110.806 0,67%
54º PALMAS TO 109.701 0,66%
55º PARANA PR 107.763 0,65%
56º AMERICA RN 107.079 0,63%
57º SERGIPE SE 105.331 0,64%
58º BRASILIENSE DF 101.969 0,62%
59º OLARIA RJ 101.520 0,61%
60º BARUERI SP 100.989 0,61%
61º CRICIUMA SC 100.440 0,61%
62º S RAIMUNDO AM 99.607 0,60%
63º CRB AL 96.584 0,58%
64º BRAGANTINO SP 96.540 0,58%
65º SAMP CORREA MA 93.232 0,56%
66º YPIRANGA AP 92.103 0,56%
67º NACIONAL AM 91.710 0,55%
68º OPERARIO MS 88.390 0,53%
69º AMERICANO RJ 87.995 0,53%
70º CSA AL 86.690 0,52%
71º RIO BRANCO ES 85.489 0,52%
72º TUNA LUSO PA 81.370 0,49%
73º RORAIMA RR 76.280 0,46%
74º RIO BRANCO AC 76.161 0,46%
75º XV PIRACICABA RR 75.887 0,46%
76º PAULISTA SP 75.395 0,46%
77º DESPORTIVA ES 72.541 0,44%
78º UNIAO S JOAO SP 68.742 0,41%
79º VILLA NOVA MG 64.878 0,39%
80º U BARBARENSE SP 64.204 0,39%

Quer discutir este post? Ótimo. Leia com atenção e envie seu comentário. Mas tentemos manter a conversa em bom nível, com idéias e argumentos.