O momento mais glorioso do Palmeiras no Campeonato Paulista foi a vitória sobre o Santos, na Vila Belmiro, por 4 a 3. Hoje, no Pacaembu, o time quer novamente se aprumar com uma vitória sobre o rival. Motivado com as voltas do artilheiro Kléber e do técnico Luiz Felipe Scolari, e com o apoio maciço de seus torcedores, o time da capital quer a vitória e, é claro, pode consegui-la. Porém, uma análise fria dos dois elencos mostra que o do Santos é melhor e mais entrosado.

Robinho não joga e Paulo Henrique Ganso ficará no banco, mas mesmo assim Dorival Junior pode escalar um time coeso, de grande poder ofensivo. Com os laterais Maranhão (depois deve entrar Danilo) pela direita e Pará pela esquerda; Arouca e Wesley pelo meio e um ataque com as presenças garantidas de Neymar e André, além de, provavelmente, Madson, o Santos terá um time rápido do meio para a frente e certamente criará dificuldades para a defesa palmeirense.

Sem Cleiton Xavier, negociado com um time da Ucrânia, e Pierre, com uma contusão no pé, o Palmeiras continuará com sérios problemas na marcação e na criação de jogadas. Não faço idéia de como Flávio Murtosa, o fiel escudeiro de Luiz Felipe Scolari – que assistirá o jogo das tribunas – escalará o time, mas creio que suas esperanças dependerão do tripé Lincoln, Ewethon e Kléber.

Não vou dizer que a motivação maior pela vitória, hoje, é do Palmeiras, porque no dia em que aceitarmos que alguns jogadores entram em campo mais motivados do que outros, então o profissionalismo do atleta de futebol brasileiro deverá ser analisado com mais cuidado e profundidade.

Enfim, se prevalecer o aspecto puramente técnico, o Santos deverá vencer; mas, se descambar para o lado emocional, será mais propícia ao Palmeiras, que jogará em casa. Então, somando aqui, tirando ali, e mesmo sem querer ficar em cima do muro, sou obrigado a concordar que o empate é o resultado mais lógico para esta noite.

Enquanto isso, no Instituto Bettarello…

Na hora do jogo estarei envolvido em um evento também muito importante. Das 20 às 22 horas, fora o chorinho, estarei no Instituto Bettarello – Rua Teçaindá, 86, Pinheiros (travessa da avenida Rebouças) – ministrando a primeira aula do Curso ESCREVER BEM.

Hoje falarei e darei exemplos sobre os temas “Por que é essencial escrever bem; A importância de redigir com clareza e eficiência; Fundamentos, exemplos e análises de bons textos”.

O Curso ESCREVER BEM terá mais três aulas, nas próximas quintas-feiras. Nele passarei o que aprendi de mais importante em 33 anos (e meio) de carreira como jornalista e escritor. Ainda há vagas. Inscrições podem ser feitas no Instituto Bettarello – telefones (11) 3082-7062 e 3061-1464.