Não há palavras para definir o que representa a atitude do Santos e de Neymar de recusar a proposta milionária do Chelsea, rompendo uma tendência enfadonha e constrangedora para o futebol brasileiro. É um marco na história do nosso combalido futebol, sem dúvida. Prova que não somos tão vira-latas assim.

Certamente o gesto será recebido com muita simpatia pela mídia e pelos torcedores, mesmo os não santistas. É uma aposta no futebol brasileiro, na capacidade de regeneração de um futebol que anda muito mal tratado e é esquecido pela própria entidade que deveria protegê-lo.

Gostei de ouvir o garoto, agora há pouco: “Só dinheiro não nos traz felicidade. Estou marcando o futebol ficando no Santos depois de uma proposta muito boa do Chelsea. Um exemplo para que outros jogadores fiquem nos seus clubes do coração e façam gols aqui no Brasil”.

Deu pra perceber que a Europa é um sonho que ficou para mais tarde, quando Neymar estiver mais maduro. Seu novo contrato com o Santos tem a validade de cinco anos e o clube se comprometeu a trabalhar sua carreira de maneira extremamente profissional, como ainda não se viu no futebol brasileiro. A multa agora é de 45 milhões de euros.

As informações dão conta de que Neymar receberá o teto salarial do Santos, mas ganhará muito mais de parceiros, publicidade e em ações de marketing. Estou certo de que, extremamente agradecido, o torcedor santista contribuirá para que o ídolo se sinta recompensando pela escolha (eu mesmo não vejo a hora de comprar minha camisa oficial do Neymar).

Ótimo que não só ele, mas o seu pai também entendeu o que é melhor para o filho. Também, depois de receber telefonema até de Pelé, o pai do garoto só continuaria insistindo em levar o garoto para a gelada Inglaterra se fosse muito cabeça dura.

Chelsea não chegou ao valor da multa

Engraçado este Chelsea. Nem chegou ao valor da multa e já imaginou que levaria a grande revelação do futebol brasileiro em 2010. A imagem avacalhada de país de terceiro mundo que o Brasil tem na Inglaterra deve ter feito os dirigentes do clube inglês imaginarem que nem era preciso chegar aos 35 milhões de euros para contratar Neymar. Caíram do cavalo.

Ao falar para a imprensa, o presidente Luís Álvaro Ribeiro lembrou de uma conversa que teve com Edu Dracena,em que o experiente zagueiro disse que nunca tinha jogado em um time com um ambiente tão bom, alegre e amigável, em que nenhum jogador quer ser mais do que o outro.

Este ambiente, no qual Neymar se sente em casa, foi fundamental para que ele resolvesse ficar. Assim, o Santos poderá contar por mais tempo com a dupla Neymar e Ganso. Quem achava que o time estava fora da luta pelo título brasileiro, terá de rever seus conceitos.

E você, querido leitor e leitora, o que achou da decisão de Neymar de continuar no Santos?