Ontem o Santos continuou a comemoração do título, em uma boate. Anteontem os jogadores só foram dormir quando o dia estava claro. É importante comemorar uma conquista, mas profissionais que vivem do seu estado físico não podem exagerar. Até porque neste segundo semestre o Santos terá o Brasileiro e a Copa Sul-americana, que dão prestígio e dinheiro – prêmios dos quais um clube profissional não pode abrir mão.

O Campeonato Brasileiro é mais relevante do que a Copa do Brasil e a Copa Sul-americana tem mais repercussão do que o Campeonato Paulista. Portanto, o segundo semestre é mais importante para o Santos do que o primeiro.

Espero que o técnico Dorival Junior, a diretoria de futebol e o presidente Luís Álvaro saibam manter o time concentrado e motivado nos próximos jogos. O Santos tem tudo para ser campeão de novo este ano, manter a alta visibilidade e com isso atrair mais espaço de qualidade na mídia, patrocinadores e fãs. Relaxar agora seria inadmissível.

Por falar em visibilidade

Não torci pra nenhum dos dois, ontem, no duelo entre São Paulo e Internacional, mas confesso que fiquei triste por Hernanes, que conheci em uma entrevista para matéria de capa da revista FourFourTwo. O moço é muito bom, tem ótimo caráter e queria muito se despedir do São Paulo com um título.

Agora, quando vi Rodrigo Souto em campo, não pude deixar de lembrar que, ao ser trocado por Arouca, ele disse que no São Paulo teria mais visibilidade. Pois bem. Seu time foi eliminado da segunda competição este ano, sem ao menos chegar a uma final, e o Santos já tem dois títulos na temporada. O futebol adora dar lições, principalmente de humildade e respeito.

Você acha que o Santos tem mais é de comemorar mesmo, ou já está na hora de focar o Campeonato Brasileiro?