Projeto do Estádio do Santos em Diadema, com capacidade para 40 mil pessoas.

Estádio é o assunto do momento. Em Salvador botaram a Fonte Nova no chão e vão erguer um outro, bonito e moderno. Em São Paulo comenta-se o projeto do estádio do Corinthians em Itaquera (que Ricardo Teixeira aprovou sem ver) e a transformação do Parque Antártica em uma arena multiuso. Mas e o Santos, como fica nesta história?

Para alguns, não é preciso fazer mais nada. A Vila Belmiro é suficiente. Com a reforma para caber os camarotes patrocinados, o Urbano Caldeira só comporta 15 mil pessoas, mas para muitos o Santos não precisa de uma casa maior. Eu discordo.

Primeiro porque estádio é um bem que fica para a sempre, bem administrado é uma forma a mais de se faturar muito, e, por fim, é o espelho da grandeza de um time.

Com 240 milhões de reais se constrói um estádio bonito e moderno para 40 mil pessoas, que seria ideal para o Santos. Pode ser na cidade de Santos, claro, mas também pode ser em São Paulo, ou no caminho entre a capital e a Baixada Santista, aquele velho sonho de Diadema. Analisemos cada uma dessas possibilidades.

Estádio em Santos

O assunto é velho. Há quem defenda a transformação da Vila em uma espécie de La Bombonera, com arquibancadas verticalizadas e um aumento de capacidade para 25, 30 mil pessoas. Porém, todos os projetos neste sentido bateram de frente com normas proibitivas da Prefeitura de Santos, além da resistência dos moradores do bairro.

Uma outra opção seria fazer uma parceria com a Portuguesa Santista e com a Prefeitura de Santos e erguer um belo estádio municipal no terreno da Santista. Seria usado pela Prefeitura e receberia os jogos do Santos e da Portuguesa.

Estádio em São Paulo

Com a construção de seu estádio em Itaquera, o Corinthians deixará de jogar no Pacaembu, que poderá se tornar, definitivamente, o estádio santista na Capital. O belo Pacaembu tem uma localização e uma capacidade excelentes para os torcedores do Santos, que nele já bateram vários recordes de público.

Se tivesse de construir um estádio em São Paulo, o Santos deveria escolher a região da Capela do Socorro, pois ela contém o maior contingente de santistas na cidade.

Estádio em Diadema

O projeto, que já estava bem encaminhado, parecia contentar gregos e troianos. Ficaria no meio do caminho entre os 500 mil torcedores do Santos no litoral e os 1,5 milhão de santistas na Grande São Paulo. Era e é em viável. Basta a chamada vontade política.

Obstáculos

O Santos tem uma vantagem que às vezes se torna seu maior obstáculo: originário de uma cidade menor, conquistou muito mais torcedores na maior e mais rica cidade da América Latina.

Em São Paulo ele pode contar com um público mais numeroso e de maior poder aquisitivo. Mercadologicamente, não há dúvida de que mandar seus jogos na Capital aumenta seu faturamento e contribui para conquistar mais torcedores.

Por sua vez, o Santos é de Santos e tem orgulho de suas origens. Mas a verdade é que a cidade não tem espaço para crescer e o máximo que proporciona ao clube é uma média de público que varia entre 8 e 10 mil pessoas – inferior a muito time da Série B do Brasileiro.

Conclusão

A questão do estádio não pode ser empurrada eternamente com a barriga. Se a intenção do Santos é prosseguir em Santos, que se aproxime da prefeitura e de outros parceiros para ter um estádio digno de sua grandeza.

A Vila Belmiro é romântica, aconchegante, cheia de história, mas não dá ao Santos as arrecadações que ele merece como um time de ponta do Brasil.

Sei que minha opinião pode gerar alguma polêmica, mas eu defendo que o Santos construa seu estádio definitivo em São Paulo ou Diadema. Estou certo de que ele terá mais público, mais alternativas de faturamento e atrairá mais torcedores caso opte por uma dessas opções.

Se não quiser construir um estádio novo, que mantenha um rodízio permanente entre a Vila Belmiro e o Pacaembu. Aliás, para quem acha que o Pacaembu não dá sorte, eu lembro que o Alvinegro já ganhou muito mais campeonatos jogando no Pacaembu do que na Vila.

E você, como vê a questão do estádio santista? A Vila deve ser reformada ou o Santos tem de pensar na construção de uma nova casa?