Qualquer outro clube brasileiro já teria vendido Neymar, e por menos do que o Chelsea está oferecendo. Mas o Santos – e o presidente Luís Álvaro Ribeiro sabe muito bem disso – não tem como prioridade acumular dinheiro. Seu CT já é um dos mais, se não o mais moderno do País, o estádio é suficiente para a maioria dos jogos (o time ainda tem a opção do Pacaembu) e a dívida é completamente administrável. Assim, o que interessa, mesmo, é ter um timaço capaz de fazer muitos gols, ganhar jogos e títulos. Para isso, só mesmo com craques.

O Chelsea, como todo grande time europeu, deve estar estranhando a resistência do Santos. Seria muito mais fácil se fosse outro clube. Acontece que o Santos já foi, por muito tempo, o melhor do mundo; já teve os melhores jogadores do planeta e, para o santista, é mais sofrido desfazer-se de seus craques. É um retrocesso. Mesmo que por 35 milhões de euros.

Luís Álvaro tem dito que não aceita nenhum centavo abaixo da multa rescisória e ainda promete lutar para segurar o Menino de Ouro mesmo depois que o clube inglês aceitar pagar a dita cuja.

O presidente do Santos tem dito, também, que nem ouvirá Neymar sobre o caso, no que eu concordo plenamente. Está na hora de o garoto perceber o que o Santos fez por ele.

Se Neymar fosse de qualquer outro clube brasileiro que não valoriza tanto os jovens, que não tem o dom e o carisma do Santos para revelar jogadores, provavelmente estaria amargando a reserva, se tanto. Tudo, mas tudo mesmo no Santos contribuiu para a explosão de Neymar. Vejamos:

1 – A filosofia do clube de apoiar e promover jogadores vindos da base; 2 – A opção pelo estilo de jogo ofensivo, que privilegia a escalação de três atacantes, abrindo mais vagas para os garotos; 3 – A paciência do torcedor santista com os novatos, já que jogadores jovens têm sido a alma do Santos através da história e o clube viveu e invariavelmente vive seus melhores momentos com os Meninos da Vila; 4 – A oportunidade de jogar ao lado de outros craques, de outros jogadores habilidosos, que proporcionam mais jogadas e muitas oportunidades de gol a cada jogo; 5 – O privilégio de atuar no time que mais gols fez na história do futebol e que honra essa tradição jogando sempre pra frente; 6 – A glória de jogar na equipe que contou com a lenda viva, o deus dos estádios, o melhor de todos os tempos, Pelé.

Tente descobrir outros jogadores que atuaram ao lado de Neymar na Seleção Brasileira sub alguma coisa, e veja se algum deles tem hoje a décima parte do prestígio do santista. Será que só o talento de Neymar explica tudo? Será que os demais não têm talento? A explicação está no Santos, no carinho, na estrutura e na filosofia que faz o clube tratar seus Meninos como pequenos príncipes desde o momento em que a genialidade se revela.

Dá para esperar no mínimo mais um ano, sim…

Sei que hoje o pai de Neymar, a mãe de Neymar, o agente de Neymar, um monte de gente vive em função do talento e do carisma do Menino de Ouro, e querem viver cada vez melhor – ou ao menos querem usufruir de mais e mais dinheiro vindo de Neymar. Porque viver bem é uma coisa e ter muito dinheiro, outra.

Ora, o que o garoto já tem e recebe mensalmente no Santos é mais do que suficiente para viver confortavelmente e dar uma boa vida a todos os chupins que o rodeiam. E agora que está na Seleção e pode ter a rara felicidade de ser um ídolo do futebol brasileiro e em atividade no Brasil, Neymar será o centro das atenções da mídia e dos patrocinadores.

Não duvido que, com profissionais competentes para dirigir sua carreira, ele possa ganhar tanto ou mais no Brasil do que ganharia na fria e sem graça Inglaterra. Aqui ele já é um ídolo, lá correrá o risco de seguir a trilha obscura de Robinho, que virou reserva do mediano Manchester City.

Wagner Ribeiro também encheu a cabeça de Robinho de promessas, mas a única cumprida foi a de que ficaria rico. Grande coisa! Pois aqui Robinho também se enriqueceria, com a diferença de que seu futebol tenderia a evoluir e, talvez, hoje se tornasse realmente o melhor do mundo, como era o seu sonho e, pelo que vemos, nunca será realizado.

E Neymar só tem 18 anos! Hello! Terá tempo para se aprimorar em outras línguas e adquirir maturidade para morar no exterior por conta própria, e não com mamãe e papai a tiracolo, em hora mais oportuna.

Esse papo do Wagner Ribeiro de que o cavalo está passando selado não vale para Neymar. O garoto só vai continuar se valorizando, ainda mais agora que será nome permanente na Seleção Brasileira.

Sua imagem é positiva para o esporte: um rapaz simpático, alegre, que transforma o futebol em arte e a cada dia seduz mais fãs. Quantas empresas brasileiras não quererão ter Neymar vendendo seus produtos, caso ele fique?

Por tudo isso, e sem nenhuma demagogia, lanço a óbvia campanha aqui e no twitter para que Neymar fique. Amanhã, quando for mais adulto e entender melhor a vida, ele nos agradecerá pelo movimento.

#FicaNeymar

E você, acha que o Menino de Ouro deve ir, ou ficar? Acha que Luís Álvaro está certo em dizer não ao Chelsea sem ao menos ouvir Neymar?