Hoje às 18h30m, em Salvador, o Vitória recebe o Santos, reeditando a final da Copa do Brasil. Só que desta vez o Alvinegro Praiano não terá Robinho e André, transferidos para o futebol europeu, além de Neymar, machucado, e Wesley (provavelmentte já negociado com um clube europeu). Outro titular que não jogará é o goleiro Rafael, substituído por Felipe. A motivação também é outra, compreensivelmente menor. Diante do novo quadro, qual será a chance de cada time segundo o Método Científico OC?

Lembramos que o Método Científico OC transforma potenciais em números e assim pode chegar a uma fórmula matemática. Para isso, é preciso estabelecer a comparação com um terceiro time, uma equipe-padrão de bom nível, cujo desempenho equivale a 100 pontos. Para nossos cálculos, esta equipe é o São Paulo, um time que sempre luta pelos títulos, mesmo quando não está em grande fase.

Pois bem: comparando-se o Vitória com o São Paulo, chegamos a 90 pontos para o time baiano. Isso quer dizer que no máximo de seu rendimento, o campeão baiano chega perto do máximo rendimento do Tricolor paulista. Quanto ao Santos, tinha 140 pontos até a final da Copa do Brasil, mas com as saídas de Robinho e André, este valor tem de ser diminuído para, no máximo 120 pontos.

Levando-se em conta que na partida de hoje o Santos não terá Neymar, Wesley e ainda jogará fora de casa, onde seu rendimento cai no mínimo 30%, chega-se à conclusão de que o time poderá render apenas de 50 a 60% do seu novo potencial máximo, o que estacionaria as suas chances para hoje entre 60 e 48 pontos.

Por outro lado, mesmo sofrendo uma queda após as férias da Copa do Mundo, o Vitória venceu o Palmeiras no meio da semana, pela Copa do Brasil, e hoje está mais motivado (dizem até que muitos falam em vingança pelo fato de terem perdido o título da Copa do Brasil para o Santos).

Assim, creio que na pior das hipóteses o Vitória atingirá 90% do seu potencial, o que lhe daria 81 pontos na partida de hoje. Como o Santos, pelo Método Científico OC, atingirá no máximo 60 pontos, o resultado lógico de hoje é o triunfo do Vitória por um gol de diferença, talvez dois.

Só a Superação Salva

É claro que nem sempre a lógica absoluta prevalece, pois acontecem as jornadas de superação, aquelas que rompem um limiar. O Santos procura nova motivação e um novo padrão alto de jogo mesmo sem Robinho, André e, hoje, Neymar e Wesley. Para isso, o Alvinegro teria de encarar a partida com seriedade e entusiasmo absolutos, o que, convenhamos, é improvável pelo momento confuso que o clube atravessa – pressionado de todos os lados para negociar seus jogadores mais importantes.

O técnico Dorival Junior colocará em campo a seguinte formação: Felipe; Maranhão (ou Danilo), Edu Dracena, Durval e Pará; Arouca, Danilo (Rodriguinho), Marquinhos e Paulo Henrique Ganso; Zé Eduardo (Mádson) e Marcel. É um time para vencer o Vitória em Salvador? Não. A não ser que Paulo Henrique Ganso faça chover.

Por outro lado, o técnico Toninho Cecílio escalou o Vitória com Lee; Gabriel (Rafael), Anderson Martins, Wallace e Egídio; Vanderson, Bida, Ricardo Conceição e Elkeson ; Soares e Schwenck. É uma equipe que, incentivada por sua torcida, pode vencer o Santos? Sim.

A arbitragem será de Sandro Meira Ricci (Asp.DF), auxiliado por Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Thiago Gomes Brigido (CE). Não tenho maiores referências desse trio.

Enfim, o Método Científico OC conclui que o Santos perderá hoje por um ou dois gols de diferença. Qualquer outro resultado, como o empate e a improvável vitória santista, só poderá ocorrer em uma jornada de superação do campeão da Copa do Brasil.

E você, acha que o Método Cientítico OC errará pela primeira vez? Acredita que Paulo Henrique Ganso comandará o Santos numa vitória heróica em Salvador, ou o Vitória confirmará o favoritismo?