O verdadeiro time da virada

Estranhei ouvir a torcida palmeirense cantar que o “Palmeiras é o time da virada, Palmeiras é o time do amor” no jogo contra o Avai, no Pacaembu. Este é um cântico tradicional dos santistas, usado há anos pela Torcida Jovem.

Perguntei ao diretor da Jovem, o Amilton Silva, se uma torcida pode usar o cântico da outra. Amilton explicou:

“Os palmeirenses sentiram que isso podia ajudar o time e usaram. Fazer o quê? Nós tivemos que registrar os direitos autorais de alguns gritos de guerra para evitar isso”.

Um dos cânticos registrados, e que nenhuma outra torcida pode usar indevidamente, é aquele que incendeia o estádio, o “Vai pra cima deles, Santos! Vai com determinação! Tu que és o glorioso! Veste o teu manto com amor de devoção!”.

Quase todos esses gritos de guerra, explica Amilton, foram criados no início da Torcida Jovem, nos idos de 1978, quando a garotada que fundou a torcida organizada, muitos deles universitários, passou a rivalizar com a torcida corintiana nos estádios.

“Essas músicas foram compostas ou pelo Cosme e Damião, primeiro presidente da Jovem, ou pelo Chacrinha, outro associado”, informa Amilton.

Bem, não se pode negar que cantar o “o time da virada” deu sorte para Palmeiras, que conseguiu justamente o resultado do qual precisava para eliminar o Vitória. E o mais curioso é que além de se inspirar nos cânticos da torcida do Santos, o Alviverde contou com um golaço do ex-santista Marcos Assunção para chegar aos 3 a 0 que manteve o time na Copa Sul-americana.

O que você acha da torcida do Palmeiras usar cânticos dos santistas?