Santos e Grêmio têm feito grandes jogos. Geralmente o Santos não ganha no Olímpico e nem o Grêmio na Vila Belmiro. Mas não deixam de ser partidas bem disputadas.

O último jogo em Porto Alegre, pela semifinal da Copa do Brasil, foi sensacional. O Santos virou com uma vantagem de 2 a 0, mas em pouco mais de 20 minutos do segundo tempo o Grêmio fez quatro gols e provocou aquele alegre festival de encoxadas entre seus torcedores.

O passe genial de Paulo Henrique Ganso, no final, propiciou a Robinho marcar um golaço e diminuir a vantagem para 4 a 3, que o Santos pulverizou na Vila, vencendo o forte time gaúcho por 3 a 1.

Não sei ao certo quais jogadores os técnicos Renato Gaúcho e Dorival Junior escalarão, mas garanto que o jogo será equilibrado. Logo mais coloco todas as informações no computador, uso meu feeling e digo o que o Método Científico OC prevê para a partida.

Só espero que os jogadores, torcedores e jornalistas do Grêmio – sim, porque no Sul metade da crônica é vermelha e metade é azul – não vejam neste evento mais do que uma partida de futebol entre dois times do mesmo país, sob a mesma cultura, tradição e DNA.

Este negócio de misturar a paixão do futebol com pretensas rivalidades estaduais é perigoso. Ultimamente há um separatismo e um racismo odiosos grassando entre jovens radicais gaúchos. Tudo é usado para polemizar. Implicaram até com o futebol-arte dos Meninos da Vila, chamado jocosamente por alguns jornalistas gremistas de futebol-bailarino.

Há a tendência por lá de se valorizar o “futebol” viril, em que os pontapés no adversário devem ser tão aplaudidos como dribles e gols. Espero que essa bobagem acabe logo, pois não leva a nada e só pode prejudicar o Grêmio, que há três anos foi punido quando seus torcedores incendiaram os banheiros químicos do Beira-Rio.

Futebol, só futebol, bem jogado, ofensivo e de preferência com gols, é isso que o torcedor do Brasil quer ver e o Grêmio tem jogadores que também podem fazer isso. A presença na zona de rebaixamento é momentânea e o tricolor gaúcho ainda tem muito tempo para sair desta incômoda situação.

Deixo-os agora com um dos últimos clássicos entre Grêmio e Santos no Olímpico. Um jogo super equilibrado, com um golaço do colombiano Molina no final.