Este vídeo é emocionante. A única coisa errada é que a Globo inseriu o título “Bicampeão Brasileiro”, quando na verdade o Santos é oito vezes campeão brasileiro oficialmente, reconhecido pela CBD.

O Campeonato Brasileiro está como aquelas provas de ciclismo em que alguns concorrentes desgarram na frente. Depois, fica difícil aos adversários conectarem-se novamente com o pelotão de vanguarda. Além de um esforço maior, os integrantes do segundo pelotão precisam ter uma determinação férrea para recuperar o tempo perdido. Esta é a situação do Santos, hoje.

A distância não é tão grande assim, levando-se em conta que a competição nem chegou ao final de seu primeiro turno. Se o Santos vencer o jogo que tem a menos, pulará para terceiro ou quarto, portanto a apenas dois ou três postos da liderança. O que pode atrapalhar mais é a falta de confiança.

O jeito mais desanimador de encarar as coisas é raciocinar assim: puxa, mesmo que vença o jogo que ainda tem a fazer, o Santos ficará a nove pontos do líder Fluminense, ou três rodadas inteiras nas quais deverá vencer e torcer pela derrota do adversário. Será muito difícil que isso aconteça…

O melhor enfoque é constatar que agora que não está dividido em mais de uma competição, o Santos poderá se dedicar integralmente ao Campeonato Brasileiro e terá um rendimento melhor. Portanto, deverá se aproximar dos líderes. Quanto? É difícil saber, mas, aproximando-se, gerará um descontrole nos que estão à sua frente, que poderão sentir a pressão e perder pontos importantes.

Um detalhe óbvio, mas às vezes esquecido, é que empates são quase derrotas, e ninguém está livre de um empate, como o Internacional provou na última rodada, quando não venceu o lanterna Atlético de Goiás no Beira-Rio. Se em três rodadas um candidato ao título empata e seu concorrente vence, uma distância de seis pontos já fica para trás.

Os santistas que acompanharam a campanha do time em 2004 sabem que lutar até o fim vale a pena. Naquele ano, em várias oportunidades parecia que o título já estava com o Atlético Paranaense. Mas o Santos não parou de lutar e no jogo final, em São José do Rio Preto, foi emocionante ver nas camisetas dos torcedores a frase: ”Sou santista, não desisto nunca”

Se os adversários desistirem antecipadamente, é claro que Corinthians e Fluminense farão sua disputa particular pelo título. Mas ao menos outros dois concorrentes – Internacional e Santos – não devem e não podem abrir mão de lutar por uma conquista que é possível e teria um valor ainda maior, já que nesta primeira fase da competição tiveram de permitir uma boa dianteira aos adversários.

Como nos anos anteriores, até agora o Campeonato Brasileiro favoreceu equipes que não disputavam ou não chegaram às finais de outras competições no primeiro semestre. Enquanto Internacional e Santos jogaram várias partidas com times improvisados, os dois que lutam pela ponta do Brasileiro puderam usar o que têm de melhor.

Portanto, a tabela de classificação do Brasileiro não exprime fielmente o poderio técnico das equipes nacionais, mas apenas um retrato do momento. O quadro será mais justo ao final da competição. Até lá, Santos, ou mesmo Inter, provavelmente ocuparão o lugar que merecem entre os times brasileiros.

Classificação do Brasileiro, com pontos ganhos e jogos realizados

1 Fluminense 33 15
2 Corinthians 31 15
3 Botafogo 24 15
4 Ceará 24 15
5 Avaí 22 15
6 Santos 21 14
7 Internacional 21 14

E você, acha que esta vantagem de Corinthians e Fluminense é inalcançável, ou Santos e Internacional ainda lutarão pelo título brasileiro?

Para os que ainda acreditam no título brasileiro para os Meninos da Vila, um prêmio: o belo samba “Vamos à luta”, de Gonzaguinha, que diz acreditar na rapaziada. Pois nós acreditamos na Meninada, não é mesmo?