Nem é preciso consultar o Método Científico OC para dizer que o resultado mais lógico para o jogo de hoje, às 21 horas, em São Januário, é o empate. O Santos tem sido um pouco melhor, mas o fato de a partida ser no campo do Vasco equilibra as coisas. Para confirmar a tendência, o Vasco é o time que mais empatou no campeonato: 12 vezes. Porém, a vitória será o único objetivo dos dois times na partida.

O Santos, a dez pontos do líder Fluminense, precisa vencer para a prosseguir atrás do sonho da tríplice coroa, enquanto o Vasco, a quatro pontos da zona de rebaixamento, respiraria bem mais aliviado com um triunfo sobre o Alvinegro Praiano.

Mas, se houver um vencedor, a tendência é a de que seja o Santos. Além de vir de uma excelente vitória sobre o Cruzeiro, o time só terá um desfalque com relação à última partida: Zé Eduardo, suspenso, dará lugar ao canhoto Zezinho, que poderá atuar na sua verdadeira posição, como atacante.

O técnico interino Marcelo Martelotte, que parece não ser afeito a invenções, manterá Danilo na lateral-direita, mesmo podendo contar com Pará, liberado da suspensão. Na lateral-esquerda, começará a partida com Alex Sandro, pois poupará o veterano Léo para o clássico contra o Palmeiras, sábado. E no meio-campo, Roberto Brum ajudará Arouca na função de volante, o que dará mais liberdade a marquinhos, o melhor passador.

No Vasco, Paulo César Gusmão terá mais problemas para escalar o time, pois não poderá contar com cinco titulares: Ramon, Carlos Alberto e Nilton, machucados, e Dedé e Rafael Carioca, suspensos. Assim, PC Gusmão deverá armar o meio-campo com Jumar, Fellipe Bastos, Felipe e Zé Roberto.

Santos x Vasco, encontro histórico

Desde a inauguração de São Januário, em 1927, partida que o Santos venceu por 5 a 3, os dois alvinegros têm feito muitas partidas históricas, com ampla vantagem para o paulista. Lembremos as mais importantes:

Com vitórias sobre o Vasco o Santos pode comemorar o título do Rio-São Paulo de 1959 (3 a 0, no Pacaembu), a Taça Brasil de 1965 (5 a 1 no Pacaembu e 1 a 0 no Maracanã), o Roberto Gomes Pedrosa/Taça de Prata de 1968 (2 a 1, no Maracanã); o Milésimo gol de Pelé, em 1969 (2 a 1, no Maracanã), o título brasileiro de 2004 (2 a 1, em São José do Rio Preto) e o gol 11 mil, de Geilson, em 2005 (3 a 1, em São Januário).

A única vitória vascaína sobre o Santos em finais ou jogos históricos ocorreu na final do Rio-São Paulo de 1999 (3 a 1 no Maracanã e 2 a 1 no Morumbi).

Vasco x Santos

Estádio: São Januário
Horário: 21 horas

Vasco: Fernando Prass, Fagner, Cesinha, Titi, Max; Jumar, Fellipe Bastos, Felipe e Zé Roberto; Eder Luis e Rafael Coelho. Técnico: Paulo César Gusmão.

Santos: Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Roberto Brum e Marquinhos; Zezinho, Neymar e Marcel. Técnico: Marcelo Martelotte.

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF), auxiliado por Marrubson Melo Freitas (DF) e Guilherme Dias Camilo (MG).

Minha análise

Acredito em um jogo leal, bem disputado. PC Gusmão já foi auxiliar de Vanderlei Luxemburgo no Santos em 1997 e é um técnico cotado para um dia dirigir o Alvinegro Praiano. Não creio que orientará seus jogadores para usar a violência, catimbar e utilizar artifícios desleais para ganhar o jogo. Até porque isso só complicaria ainda mais a situação do Vasco.

Por isso tenho expectativa de mais uma atuação destacada de Neymar, que terá os bons passes de Marquinhos. Algo me diz que Zezinho poderá desencantar, e que a ajuda de Alex Sandro poderá ser vital para fortalecer a ala esquerda do ataque. De qualquer forma, se Zezinho não vingar, Alan Patrick é uma ótima opção para o segundo tempo.

Agora reviva o gol histórico de Geilson, que fez do Santos o primeiro time do planeta a alcançar a marca de 11 mil gols marcados.

E você, o que espera deste Santos e Vasco? O que diz o seu coração?