A diretoria do Santos e o técnico Dorival Junior parecem ter encontrado uma solução intermediária para o caso Neymar. O técnico queria que o jogador fosse suspenso por 15 dias e treinasse separado do demais. Hoje pela manhã, após reunião no CT Rei Pelé, ficou acertado que Neymar será suspenso por tempo indeterminado – o que quer dizer que não jogará amanhã, contra o Guarani, mas, acredito, voltará ao time quarta-feira, contra o Corinthians.

Não ficou decidido que o jogador voltará ao time quarta-feira, mas é fácil prever a crise que virá se ele não jogar e o Santos perder para o seu maior rival na Vila Belmiro. Pelo pronunciamento do presidente Luís Álvaro de Oliveira, entende-se que Dorival Junior continua querendo uma suspensão maior para Neymar, mas até lá a diretoria do Santos tentará demovê-lo da idéia.

Ao final da reunião, que contou com a presença de Dorival e a diretoria de futebol do Santos, o presidente Luís Álvaro leu este comunicado aos jornalistas: “A diretoria de futebol do clube foi procurada por Dorival Júnior, que solicitou o afastamento de Neymar por um período indeterminado, como punição aos atos de indisciplina cometidos contra o Atlético-GO. Em um primeiro momento, a diretoria entendia que as sanções aplicadas eram suficientes para que o assunto fosse resolvido. Mas a partir de hoje, com os novos apelos do treinador, entendi que uma nova solução deveria ser tomada. Por decisão unânime, o atleta Neymar está afastado da partida contra o Guarani. O jogador não viaja para Campinas e fica no CT treinando. O jogador treinará de acordo com a programação estabelecida pelo clube, e terá sua situação reavaliada na segunda-feira”,

Dorival acompanhou o treino deste sábado à beira do campo, em cochichos com o gerente de futebol, Jamelli. Depois, os jogadores foram convocados para uma reunião com o técnico.

O presidente Luís Álvaro fez questão de dizer que Dorival está prestigiado: “Reiteramos nossa confiança ao trabalho e liderança do Dorival. Enfatizamos ainda que qualquer ato de indisciplina não será tolerado pela diretoria”, disse.

O que há por trás dessa repentina coragem de Dorival?

Muito se especula o que há por trás dessa coragem repentina de Dorival Junior, que até aqui vinha engolindo as malcriações dos garotos sem se alterar. Na final do Campeonato Paulista, chegou a desculpar e até elogiar Paulo Henrique Ganso, que se recusou a ser substituido ao final da partida.

Um detalhe, evidentemente, é a multa contratual. A diretoria não pode impor a escalação de um jogador, tarefa do técnico, mas Dorival também não pode Neymar, o maior investimento do clube, como um garoto da base. Está faltando bom senso aí.

Boas fontes garantem que o técnico santista foi consultado pelo São Paulo, que está à procura de um substituto para o inexperiente Sérgio Baresi. O tricolor parecia estar se aprumando, mas depois de duas derrotas seguidas voltou a se distanciar muito da ponta da tabela.

A amigos Dorival tem reclamado que está sendo obrigado a engolir muita coisa no Santos, como aceitar jogadores dos quais não pediu a contratação. Rodrigo Possebon é um deles. Assim, a desavença com Neymar teria vindo em boa hora, pois é uma ótima desculpa para abandonar o clube, receber uma bela multa e logo depois assumir no São Paulo, um clube no qual, espera, terá mais tranqüilidade para trabalhar.

Caso o que parece inevitável aconteça e Dorival se vá, o Santos teria o interesse em Abel Braga. Uma idéia genial seria convidar Pelé para dirigir a equipe, mas Marcelo Teixeira já ofereceu um milhão mensais ao Rei para ser o técnico do Santos, mas Pelé recusou. Disse que não era questão de dinheiro, mas não gostaria de arriscar sua imagem em um cargo que é tão sujeito a altos e baixos e críticas ferozes de torcedores e da mídia.

Você achou que o Santos fez bem em suspender Neymar do jogo em Campinas? Acha que a suspensão deve continuar? O Dorival está agindo como qualquer um agiria, ou você acha que tem coisa por trás?