O mesmo Mano Menezes que não convocou Neymar para que o santista, segundo ele, possa “por a cabeça no lugar”, “ser mais humilde” etc e tal, já diminuiu um colega de profissão, no caso Milton Cruz, que dirigia o São Paulo. Diminuiu e foi devidamente enquadrado pelo são-paulino. Veja a matéria do bom repórter Luis Carlos Quartarolo, da Rádio Jovem Pan, e tire suas conclusões:

No caso, Mano diz que foi apenas uma discussão entre ele e Milton Cruz, que ninguém tem nada a ver com isso. Ora, e por que agora ele se mete em um problema já resolvido entre Neymar e o Santos?

Será que Mano Menezes está achando que o fato de dirigir a Seleção lhe dá o direito de se meter na vida interna dos clubes e dos jogadores? O que você acha disso?