O jogo é no Castelão, Fortaleza, às 18h30m (com transmissão do Sportv), pela 21ªrodada do Campeonato Brasileiro, mas podia ser no Camp Nou, contra o Barcelona, pela decisão do título mundial. A importância, ao menos para os santistas, é quase a mesma. Depois da mão que os deuses do futebol deram ontem, com as derrotas de Corinthians e Fluminense, uma vitória, hoje, deixa definitivamente o Santos na briga pela tríplice coroa.

No meio da semana, em uma partida nivelada por baixo, o Santos perdeu para o Botafogo, no Pacaembu, e deixou em todas a impressão de que a magia do primeiro semestre acabou. Sem Robinho, André, Wesley e Paulo Henrique Ganso, o Alvinegro passou a ser um time comum, apesar da presença do craque Neymar.

Os resultados deste sábado, porém, confirmaram que mesmo Fluminense e Corinthians, que têm disputado a liderança da competição, também são times comuns, o que deixa a perspectiva de um time comum seja o campeão este ano. Se é assim, raciocinam alguns santistas, por que não pode ser o Santos?

Este Brasileiro está fazendo lembrar o Campeonato Pauloista de 2006, em que Palmeiras, São Paulo e Corinthians surgiram como favoritos, mas o Santos, uma equipe sem muito brilho, treinada por Vanderlei Luxemburgo, foi ganhando seus jogos com dificuldade, 1 a 0, 2 a 1, atropelou no final e acabou conquistando o seu primeiro título paulista desde 1984. Não é impossível que isso aconteça de novo agora.

Até porque, já na próxima rodada, enquanto receberá o emergente mas vencível Atlético de Goiás, Fluminense e Corinthians se enfrentarão no Rio de Janeiro, com grande possibilidade de o Santos se aproximar ainda mais dos líderes. Porém, a partida de hoje deverá ser bem equilibrada.

Nem é preciso recorrer aos cálculos do Método Científico OC para afirmar que o resultado mais provável, hoje, não é apenas o empate, mas um empate sem gols. Este foi o placar de dois dos últimos cinco jogos do Ceará em casa: contra Atlético de Goiás e Palmeiras. Nos outros três, venceu o Grêmio (2 a 1), empatou com o Grêmio Prudente (2 a 2) e perdeu do Vasco (2 a 0).

O time cearense, que começou muito bem o campeonato, a ponto de dividir a liderança com o Corinthians, agora está em franca decadência. O técnico Mário Sérgio foi demitido durante a semana e hoje a equipe será orientada pelo interiro Dimas Filgueiras. Com 25 pontos em 20 jogos, o Ceará é o 12º colocado e a cada rodada se distancia do topo da tabela e se aproxima da zona de rebaixamento.

Ao Santos, restará garra e paciência

Garra ao time e paciência ao torcedor, que já caiu na realidade e não espera mais que o Santos repita as exibições do primeiro semestre. As limitações do elenco são evidentes. Hoje, sem Danilo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Dorival Junior deverá escalar o esquecido Roberto Brum, mas o também ignorado Adriano não está descartado. O volante de 23 anos que foi relevado na Vila Belmiro, foi relacionado para o jogo.

O time que deverá entrar em campo contra o Ceará será Rafael, Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Roberto Brum (ou Adriano), Arouca e Zezinho (ou Zé Eduardo ou Madson) e Marquinhos; Neymar e Keirrison. Além destes, viajaram também para o Ceará o goleiro Felipe, o zagueiro Bruno Aguiar, o meia Breitner e o atacante Marcel.

Boa parte dos torcedores não concorda com a insistência de Dorival Junior em armar a equipe com apenas dois atacantes. Defendem que o Santos rende melhor quando pressiona o adversário. Porém, os times que primeiro se defenderam, para depois buscar o ataque, se deram melhor nos jogos em Fortaleza, onde o Cerá toma a iniciativa do jogo, mas não tem demonstrado grande poder ofensivo, tanto que só marcou quatro gols nos últimos cinco jogos no Castelão.

Os dois times, na verdade, estão buscando uma reabilitação. No Santos, Edu Dracena tem assumido a função de liderar a equipe em busca do sonho da tríplice coroa. Depois da derrota de quinta-feira, ele pediu ao time para jogar mais coletivamente:

“Temos que compactar mais a equipe, pois quando jogamos coletivamente alcançamos as vitórias. Também precisamos nos cobrar mais. Só assim o Santos vai conseguir retomar o caminho que o levou a conquista do Paulista e da Copa do Brasil.”

Mas o Ceará, também tentará jogar mais motivado. O estreante técnico Dimas Filgueiras, o quarto que dirige o time desde o início do Brasileiro, disse que precisa “motivar os jogadores para fazê-los mostrar o futebol do início da competição”.

O árbitro será Heber Roberto Lopes (Fifa-PR), auxiliado por Gilson Bento Coutinho (Fifa-PR) e Bruno Boschilia (PR). Depois de algumas lambanças, Heber RobertoLopes tem se firmado como um dos melhores árbitros do país, Vejamos como se sairá hoje.

No segunda rodada do primeiro turno, na Vila Belmiro, Santos e Ceará fizeram um jogo equilibrado, que terminou empatado em 1 a 1. Neymar perdeu um pênalti e o Ceará teve um gol legal anulado. Reveja os melhores momentos daquela partida no vídeo abaixo.

Como você acha que Dorival Junior deve escalar Santos para a partida de logo mais, em Fortaleza? E qual é seu palpite para o jogo?