O Santos vencia por 1 a 0 quando Zé Eduardo foi expulso, aos 20 minutos do segundo tempo. O adversário era simplesmente o Cruzeiro, time que vinha de nove vitórias em seus últimos 10 jogos.

Para muitos, que se revelaram agitadores e mentirosos, o Santos tinha um elenco rachado, pois, metade dos jogadores seria solidária ao ex-técnico Dorival Junior e não se empenharia como antes.

O que se viu, porém, foi o time lutar como nunca, de uma maneira solidária, consciente, inteligente. E depois que ficou com um jogador a menos, o Santos marcou mais três gols e conseguiu sua maior vitória neste Campeonato Brasileiro, com direito a um gol de placa de Alex Sandro, o terceiro, e um de arte e determinação de Neymar, o último.

Após o seu gol, note que Neymar se senta e finge estar teclando, ao mesmo tempo em que gira os indicadores em torno dos ouvidos, referindo-se aos irresponsáveis que escreveram e continuam escrevendo maluquices a seu respeito.

O comportamento de Neymar nos dois últimos jogos – contra Corinthians e Cruzeiro – foi exemplar, técnica e disciplinarmente. Tem jogado tão bem como sempre e agora evita toda confusão, por mínima que seja. Não dá um pio, não cava faltas, não discute com adversários ou companheiros de time.

Aqueles que se diziam preocupados com os bons modos, com a educação, com a ética e blá blá blá do futebol, e que por isso criticaram desmesuradamente o Menino de Ouro da Vila Belmiro, deveriam elogiá-lo agora. Pois uma das premissas da boa educação é recompensar quem muda de comportamento e assim estimular esta nova postura.

Porém, muitos ainda insistem em lembrar, e parece que o farão indefinidamente, o caso do jogador com o técnico Dorival Junior no jogo contra o Atlético Goianiense. São pessoas que não querem que Neymar se redima. Ao contrário, torcem claramente para que ele seja um eterno problema e lhes dê o direito de criticá-lo e diminui-lo para sempre.

Pois estas pessoas é que estão se mostrando pequenas e mesquinhas. Estão revelando publicamente sua face hipócrita. O torcedor pode ser enganado por alguns durante algum tempo, mas nunca será ludibriado por todos para sempre.

Os que continuam batendo na tecla de que Neymar é incorrigível estão passando recibo de maus profissionais, de desinformadores da opinião pública, de pessoas que usam a mídia para extravasar seus recalques e frustrações. Tomem vergonha na cara, senhores.