Fui cobrado por alguns por ter dito que o comportamento estranho de Dorival Junior, insistindo na punição descabida a Neymar, escondia uma negociação com o São Paulo. Como o técnico acabou indo para o Atlético Mineiro, muitos duvidaram do que escrevi. Mas a verdade tarda, mas não falha.

Enquanto ainda era técnico do Santos, Dorival Junior foi contatado por um emissário do São Paulo, a mando de Juvenal Juvêncio, presidente do clube. Isso mexeu com a cabeça do técnico santista, que de uma hora para outra passou a tomar atitudes inexplicáveis.

Mas dois fatores impediram sua contratação pelo São Paulo: a maneira turbulenta com que saiu do Santos e as acusações – deste blog, inclusive – de que tinha forçado a demissão para receber a multa e assumir no São Paulo. Assumisse o comando do Tricolor logo em seguida, como estava previsto, e mancharia a sua imagem de, até agora, profissional correto.

Outro motivo é que o time de Sergio Barei começou a vencer e Juvenal Juvêncio ficou em dúvida de substituir o jovem técnico interino. Nesse ínterim surgiu a ótima proposta financeira do Atlético Mineiro, patrocinado pelo banco BMG, e Dorival Junior pensou mais no bolso do que em um projeto vencedor.

Mas Dorival ainda é cotado para assumir o São Paulo em 2011, após o Brasileiro. A confirmação destas informações está no blog do ótimo repórter Leandro Quesada, da Rádio Bandeirantes. Para ler o texto na íntegra, acesse http://blogdoquesada.blog.uol.com.br/arch2010-09-26_2010-10-02.html

Alguma dúvida de que Dorival forçou a demissão pensando no São Paulo?