Aviso de antemão que o considero absurdo e já disse isso para o seu criador, o professor José Dias, mas a verdade é que pelo ranking da Confederação Brasileira de Futebol, o Santos será considerado o número um do País em 2010.

Dias, um professor pardal que deve ter caído de pára-quedas na CBF, fez um ranking no qual só entram a Copa do Brasil e os Campeonatos Brasileiros das Séries A, B, C e D.

E tanto deve ter arquitetado para favorecer equipes do segundo escalão – que geralmente contam com muitos representantes cariocas e nordestinos –, que inverteu a ordem das coisas. Vencer a Copa do Brasil praticamente garante a primeira posição no ranking.

Sim, porque o título da Copa do Brasil dá 30 pontos, enquanto a diferença entre o primeiro e o último colocado do Campeonato Brasileiro da Série A é, segundo o estapafúrdio ranking, de apenas 19 pontos. Ou seja, se o campeão da Copa do Brasil participa da Série A do Brasileiro, dificilmente deixa de terminar o ano na primeira posição.

Na Copa do Brasil o ranking dá 30 pontos para o campeão, 20 para o vice, 10 para os semifinalistas, 5 para os quadrifinalistas, 3 para os que alcançam as oitavas-de-final, 2 para os que perdem na segunda rodada e 1 para os que são eliminados na estreia.

Enquanto isso, o Brasileiro da Série A dá 60 pontos para o campeão e vai diminuindo apenas um ponto por posição até chegar ao vigésimo e último, que recebe 41 pontos.

Vejamos o caso do Santos: Como já tem 30 pontos pelo título da Copa do Brasil, só perderá a primeira posição no ranking se terminar o Brasileiro 11 posições atrás do Vitória, o vice-campeão da Copa. Assim, mesmo que seja o último colocado do Brasileiro, o Santos ainda será o número um do Brasil em 2010, caso o Vitória não termine em uma posição melhor do que a décima.

O disparate não pára aí: veja que Grêmio e Atlético Goianiense, semifinalistas da Copa do Brasil, só podem terminar em primeiro, nesse bizarro ranking da CBF, caso vençam o Campeonato Brasileiro e o Santos termine abaixo da décima-primeira posição.

Se não participa, como pode ganhar?

Quando falei com o senhor José Dias, um dos responsáveis pelo departamento técnico da CBF que é contrário à ratificação dos títulos da Taça Brasil, expliquei-lhe que o ranking era tremendamente injusto, pois punia o mérito, ou seja, castigava os times que participavam da Copa Libertadores da América e, pelo regulamento da própria CBF, não podiam participar da Copa do Brasil.

Ora, como Cruzeiro, Corinthians, Internacional, São Paulo e Flamengo poderiam liderar o ranking anual da entidade sem concorrer aos pontos da Copa do Brasil? Note que por ser vice-campeão da Copa do Brasil (20 pontos), o Vitória poderá ser até o último colocado no Brasileiro (41 pontos), que terminará o ano na frente do campeão do Brasileiro, que só poderá fazer 60 pontos.

Então, meu amigo, não é porque o Santos será o líder do ranking de 2010 da CBF que este blog baterá palmas para esse critério maluco bolado pelo senhor José Dias e assinado pelo presidente da entidade, o omisso Ricardo Teixeira. A Copa vem aí. Está na hora de se tratar o futebol brasileiro com um pouco mais de respeito.