Acabei de falar com César Lima, gerente financeiro-administrativo do Santos, mas ele ainda não tinha recebido a informação de quantos ingressos o São Paulo colocará à disposição do Santos para o clássico de domingo. Aproveitei para dizer a ele, em meu nome e em nome das pessoas que freqüentam este blog, que qualquer que seja a oferta do São Paulo, o Santos deve pedir mais.

Ele me explicou que no máximo um clube oferece ao visitante ingressos correspondentes a 10% da capacidade do estádio. No caso do Morumbi, que comporta 70 mil pessoas, os santistas terão, na melhor das hipóteses, 7 mil ingressos.

“Mas se o estádio estiver passando por alguma reforma, esta capacidade pode cair para 60 mil”, ele alertou. No caso, os santistas só teriam 6 mil ingressos.

Baixa média de público

No entanto, vejam os senhores e as senhoras que o São Paulo está com uma média de publico, neste Brasileiro, de apenas 12.145 pessoas. E no ano passado, em que terminou em terceiro lugar, sua média foi de 26.305 espectadores.

Desanimado com a campanha do time este ano, o são-paulino não tem ido ao estádio. Só um cálculo muito otimista poderá prever que mais de 25 mil são-paulinos compareçam ao Morumbi, domingo. Trinta mil já seria um número fantástico.

20 mil santistas é um número viável

Todos sabem que o São Paulo precisa de dinheiro. Um estádio do tamanho do Morumbi, com uma ocupação tão baixa, é prejuízo na certa. E o clássico, se ganhou um pouco mais de interesse, isso se deve à recuperação do São Paulo com Paulo César Carpeggiani, e também às últimas vitórias do Santos, que se colocou em posição de brigar pelo título.

Assim, como na mais fantástica das hipóteses, o São Paulo atrairá 30 mil de seus torcedores para o jogo de domingo, ceder 20 mil ingressos para o Santos não comprometeria o espaço dos são-paulinos e ainda daria uma margem de 20 mil lugares vazios no estádio.

Como nos bons tempos

São Paulo e Santos, clássico de tantas histórias, pode voltar a viver momentos de emoção e beleza neste domingo – dentro e fora do campo. Mas, para isso, não basta que os jogadores se empenhem. É preciso que os dirigentes abram a cabeça e liberem o espetáculo para um número maior de torcedores.

Você não acha que o São Paulo deveria liberar mais ingressos para o Santos? Quantos santistas você imagina que podem ir ao Morumbi neste domingo?