Reveja os melhores lances e repare que logo no início a arbitragem tira um gol do Irã.

Para Neymar, acabou sendo bom não ter sido convocado por Mano Menezes para enfrentar o Irã. O pífio desempenho da Seleção Brasileira contra um time que perderia de goleada para dezenas de equipes brasileiras, mostrou que sem ele e Paulo Henrique Ganso a Seleção se torna uma equipe comum, sem criatividade.

A arte e a beleza do futebol de Ganso e Neymar, que encantaram o mundo no amistoso contra os Estados Unidos, ontem não entraram em campo. O técnico teve de admitir isso:

“Você não encontra outro jogador com a característica de Ganso. Um Ganso não nasce com essa frequência. Esperamos bastante tempo para encontrar um e já terei que mudar a formação do meio-campo”, disse Mano, ressaltando o talento do meio-campo santista que operou o joelho e só deverá voltar aos treinos com bola no início do ano que vem.

Sobre Neymar, que não foi convocado por motivos “disciplinares”, Mano não falou para não dar o braço a torcer, mas deu a entender que o também novato Philipe Coutinho não correspondeu e deverá sair do time no amistoso de segunda-feira, às 15h30m, contra a Ucrânia, na Inglaterra. Seu provável substituto será o corintiano Elias.

O Brasil ganhou de 3 a 0 do fraquíssimo Irã mas ficou longe de convencer. Sofreu um gol legal de Gholami logo aos 4 minutos de jogo, mas o lance foi erradamente anulado pelo árbitro Farid Ali, dos Emirados Árabes, que marcou impedimento. E no início do segundo tempo o Irã perdeu grande chance para empatar, em uma falha da defesa brasileira.

Os ex-santistas Robinho e Wersley jogaram. O primeiro foi substituído por Nilmar no segundo tempo, e Wesley entrou no lugar de Lucas.

Brasil 3 x 0 Irã

Brasil – Victor; Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva (Réver) e André Santos; Lucas (Wesley), Ramires (Sandro), Carlos Eduardo (Giuliano) e Philippe Coutinho (Elias); Robinho (Nilmar) e Alexandre Pato. Técnico: Mano Menezes.

Irã – Rahmati; Saifi, Heydari, Hosseini e Nosrati; Timotian, Nouri (Milad), Nekounan e Shojaei (Bagher); Gholami (Fard) e Zanidpour (Mobali). Técnico: Afshin Ghotbi.

Gols – Daniel Alves, aos 13 minutos do primeiro tempo; Alexandre Pato, aos 23, e Nilmar, aos 46 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Farid Ali (Emirados Árabes Unidos).

Cartão amarelo – Robinho (Brasil)

Local – Estádio Zayed Sports City, em Abu Dabi (Emirados Árabes Unidos).

E você, o que achou da Seleção de Mano Menezes sem Ganso e Neymar?