De todos os argumentos que ouvi contra a unificação dos títulos brasileiros a partir de 1959, o único que ainda consegue sobreviver – para algumas pessoas – é o de que a Taça Brasil era um torneio e não um campeonato e que sua sucessora é a Copa do Brasil e não o Campeonato Brasileiro. Mas só mesmo quem não conhece a história do nosso futebol pode ser enganado por essa falácia.

“Em alguns países a copa veio antes do campeonato e continuam coexistindo até hoje”, argumentam. Sim, talvez isso tenha acontecido em outros países. Mas no nosso a Taça Brasil foi criada para definir o campeão brasileiro, assim como o Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1967 a 1970, assim como o Campeonato Nacional, a partir de 1971, e o Campeonato Brasileiro, a partir de 1989.

Desde 1959 a competição nacional que definiu o melhor time do ano já teve uma infinidade de nomes: Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa, Taça de Prata, Campeonato Nacional, Copa de Ouro, Taça de Ouro, Copa João Havelange, Copa União, Campeonato Brasileiro…

Mas o objetivo de todas essas competições era um só: dar ao seu vencedor o título de campeão brasileiro. Elas evoluíram, uma substituiu a outra. Após cumprir sua função, elas foram substituídas por uma pretensamente mais moderna e abrangente e assim se chegou a este campeonato em pontos corridos em turno e returno, fórmula consagrada na Europa, mas só adotada no Brasil a partir de 2003.

História exige coerência

A análise histórica, para ser justa, exige coerência. E não há nenhum motivo para se considerar os campeões brasileiros apenas a partir de 1971. Vejamos:

1 – A CBD comandou o futebol brasileiro até o surgimento da CBF, em setembro de 1979. Portanto, tanto a Taça Brasil, como o Roberto Gomes Pedrosa/ Taça de Prata e o Campeonato Nacional, foram competições oficiais criadas pela CBD para definir o campeão brasileiro. Isso está documentado, é de conhecimento público e tem o testemunho de João Havelange, o presidente da entidade. Por que só uma competição seria homologada pela CBF e as outras não?

2 – A partir de 1971, o “Campeonato Nacional”, com suas várias denominações, passou a se assemelhar mais a um torneio do que a Taça de Prata, sua antecessora. Enquanto a principal competição do país em 1967, 69, 69 e 70 tinha poucos e seletos clubes e incluía jogos de todos contra todos, o “Nacional” era composto de uma infinidade de chaves eliminatórias. Portanto, se a CBF decidir que deve prevalecer apenas o conceito de campeonato com pontos corridos e turno e returno, o Brasil só terá campeões a partir de 2003.

Taça Brasil e Copa do Brasil só se parecem no “Brasil”

Enquanto existiu, a Taça Brasil definiu o representante brasileiro na Copa Libertadores da América. Depois, ela foi substituída pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa e nunca mais voltou. Fez a sua parte e foi extinta.

A Copa do Brasil foi criada no final dos anos 80, 30 anos depois da extinção da Taça Brasil, para dar oportunidades a clubes que não se classificavam para o Campeonato Brasileiro. A Copa do Brasil nunca foi a competição nacional mais importante do ano, nunca deu ao seu vencedor o título de campeão brasileiro. É bem diferente.

O vencedor da Taça Brasil era o campeão brasileiro. O vencedor da Copa do Brasil é o vencedor da Copa do Brasil, Não sei se deu para entender…

As formas de disputa são parecidas, mas o objetivo, o contexto histórico e a relevância de cada competição são muito diferentes. Peru e urubu são até meio parecidos, mas você não quererá comer um urubu na ceia de Natal, não é?

Todos os times ansiavam participar da Taça Brasil, mas para isso tinham de ser campeões em seus Estados. Era difícil, claro, e nem todos conseguiam. Mas o melhor do futebol brasileiro estava sempre representado. É o mesmo que ocorre hoje com a Copa Libertadores. Que time não gosta de participar da principal competição sul-americana? Mas nem todos conseguem, pois é preciso obter a classificação. Simples.

Na verdade, não é nada difícil perceber que o Brasil tem campeões nacionais desde 1959. Mas, acho que já deu para perceber, nem todos querem explicar. Muito preferem manter a confusão de idéias, pois isso favorece seus objetivos.

Porém, por ser verdadeira e justa, a unificação dos títulos brasileiros a partir de 1959 será homologada pela CBF. E após um chororó inicial de alguns maus desportistas, a comunidade futebolística do Brasil e do mundo aplaudirá essa medida sensata e redentora.

Você tem alguma dúvida sobre a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa? Aproveite que está diante do autor do Dossiê e pergunte o que quiser.