O torcedor do Santos dormiu mal, eu sei. Criei o hábito de responder a quase todos os comentários deste blog, para ter um contato direto com a alma e o coração de quem é apaixonado pelo Santos, e ontem percebi, após o sofrível empate com o Vitória, que o santista estava triste, desesperançado, preocupado com o futuro.

Sei bem porquê. Ele estava desanimado porque não foi ouvido, porque acompanha futebol há anos, pressente o que pode dar errado e avisou, avisou, avisou, mas ninguém ouviu, muito menos as pessoas encarregadas do futebol do Santos.

E o que é o Santos, além do futebol? O Santos é clube? Não. O Santos tem piscina, lanchonete, restaurante, quadra de bocha? Não. O Santos é apenas um time de futebol. Continua sendo 11 camisas, como sempre. O nome deveria ser Santos Futebol. Só.

O Santos não precisa cuidar do quadro associativo, não precisa oferecer nada ao sócio, a não ser um time decente, competitivo, ganhador. As pessoas ficam sócias do Santos só para ajudar o time. Muitos, como eu, pagam o clube nem nunca pedir ou esperar nada em troca.

A única coisa que o sócio e o torcedor do Santos fazem questão de ter, repito, é um time bom pra torcer. É pedir muito?

Por que tanta coisa errada, senhores?

Os torcedores não entendem como um time pôde sair de um semestre maravilhoso para um outro abaixo da crítica. Se já era previsto que o Santos perderia jogadores importantes, por que as reposições não foram mais bem planejadas?

Quem disse que Possebon poderia substituir Wesley, ou Keirrison preencheria o espaço deixado por André? Quem analisou e indicou esses jogadores que nem conseguem jogar?

Quem trouxe Zezinho e, agora, Moisés? Quem trouxe Danilo? Por que insistir em Marcel e Marquinhos, quando é evidente que são jogadores lentos, erráticos e indisciplinados?

Por que Madson não é mais utilizado? E por que Tiago Alves, a maior revelação dos times de base, continua escondido?

Por que o garoto Felipe Anderson foi lançado na fogueira contra o São Paulo e nunca mais foi utilizado?

Por que o jovem zagueiro Vicinius Simon, que ao entrar no time contribuiu para que a equipe conseguisse a façanha de passar dois jogos seguidos sem sofrer gols, voltou ao banco de reservas com a recuperação física do decadente Edu Dracena?

O torcedor há muito perdeu a confiança em Marcelo Martelotte. Se Marquinhos e Marcel não tivessem se machucado, o técnico nunca teria escalado Alan Patrick e Zé Eduardo, que acabaram dando uma sobrevida ao time.

Falta coragem, decisão, criatividade e iniciativa a Martelotte. Ele sabe que é interino e não quer arriscar. A decisão de não contratar um técnico experiente fez o Santos jogar fora a possibilidade real de lutar pelo título do Campeonato Brasileiro – a grande competição do ano.

Foi importante ganhar o Paulista, mas é o torneio do início de temporada, em que os clubes ainda estão se formando e muitos jogam com reservas, pois estão disputando a Copa Libertadores.

Também foi importante ganhar a Copa do Brasil, mas é uma competição da qual não participam os representantes brasileiros na Libertadores.

Assim, para o Santos, já se sabia que o desafio mais importante de 2010 seria o Brasileiro. Porém, apesar do fraco nível técnico do campeonato este ano, o Santos já está fora da luta pelo título a cinco rodadas para o final. Que decepção!

Ouçam mais a torcida, por favor

Futebol não é banco, senhores. Não pode ser administrado apenas através dos números. Ele se compõe de seres humanos, erráticos, falíveis, mas talentosos, inquietos, às vezes agressivos, que merecem atenção constante e precisam ser motivados a cada minuto.

Um descuido e se perde o timing. Foi isso que aconteceu com este Santos. Houve momentos em que era preciso ir ao CT, reunir-se com os jogadores e a comissão técnica, explicar a importância de cada jogo, motivar, gritar, xingar, ameaçar se fosse preciso, mas fazer alguma coisa para tirar o time da inércia.

O Santos caminhou mansamente para a fase final do campeonato como um boi segue para o matadouro. As muitas falhas, evidentes para o torcedor, não eram detectadas pela comissão técnica e a diretoria.

Por que, Santo Padre, não se faz o que o torcedor quer? É ele que sofre, ele que ama de verdade o time, ele que faz sacrifícios para vê-lo jogar, ele que sente e pensa o Santos 24 horas por dia – e não é remunerado por isso.

Ele quer o Vinicius no lugar do Edu Dracena? Que assim seja. Ele não quer nem ver a cara do Marcel? Vendam ou emprestem este centroavante que não faz gols e ainda enche o saco do Neymar. Ele não agüenta mais o Marquinhos dormindo em campo? Não insistam mais com este enrolador.

Garanto que pior do que está o time não vai ficar. E, além disso, haverá mais empatia do torcedor com os jogadores. Hoje o santista sente que este time não é o dele, como se fosse escalado por um decreto presidencial.

Voltem o Madson. Está fora de forma? Como deixaram que o Madson ficasse fora de forma? Está desmotivado? Por que não o motivam? O Madson é o tipo de jogador que quando for para outro time e enfrentar o Santos, vai deitar e rolar em cima dessa defesa modorrenta.

O certo seria eleger um colegiado de torcedores gabaritados – e neste blog eles existem às pencas – para atuar junto ao técnico na escalação do time e composição do elenco. Na Europa, técnicos não decidem nada sozinhos.

Bem, mas até sábado não dará tempo para se formar um colegiado. Então, um último conselho: do jeito que a coisa vai, o Santos perderá do Atlético Mineiro, em Minas, certo? Sim, porque metade do time parece que já está pedindo para o ano acabar e chegar as férias.

Chegou a hora do Martelotte e dos diretores de futebol mostrarem que não são sacos de batata. Coloquem jogadores dispostos a correr, dar o sangue, lutar pela vitória e por suas carreiras. Deixem claro para eles que o Santos até pode estar fora da luta pelo título, mas se eles não jogarem com amor à camisa, serão multados, suspensos, demitidos e não estarão no clube em 2011.

Eu faria uma enquete entre os torcedores e escalaria o time do povo santista. É o mínimo de consideração que o torcedor merece depois da vergonha que tem passado nos últimos dias.

Você não acha que já que virou cumprição de tabela mesmo, que ao menos o torcedor deveria escalar o time do Santos nestes jogos finais?