Para o analista Pedro Reino, o zagueiro Vinicius Simon foi o melhor jogador do Santos ontem

Pouca gente viu esse jogo, mas o implacável Pedro Reino viu. E, exigente como sempre, analisou cada um dos jogadores do Santos que atuaram no empate de 0 a 0 com o Flamengo, ontem, na Vila. Confira:

RAFAEL – Fez boas defesas e contou com sua sorte de sempre quando precisou.

MARANHÃO – Série B. Sem mais.

BRUNO RODRIGO – Sem qualquer condição de jogo. Falhou bisonhamente em vários lances. Ao menos de duas furadas ridículas na pequena área, em que deixou um jogador do Flamengo em oportunidade de fazer, eu consigo recordar com clareza. Além disso, também fez faltas duras e perto da área. Deveria ter levado cartão, mas não levou. Ainda precisa de um bom tempo até se recuperar.

Não estou dizendo que não é um bom jogador, só gostaria de deixar registrado que não tem, hoje, qualquer condição de jogo. Ainda que tenha mostrado muita vontade – como, por exemplo, quando impediu, de mão, que o Flamengo fizesse o gol. Só de demonstrar essa vontade, achei sua atuação positiva (para quem volta de lesões tão sérias). Gostei dos chutões, das divididas sem medo…

BRUNO AGUIAR – Entrou para jogar 10 minutos. E foi bem. Costuma ir bem. É um bom jogador, bastante regular. Merece fazer parte do elenco em 2011.

VINICIUS SIMON – Grande zagueiro!

Ontem mostrou, ao menos para mim, que se tivesse sido titular em mais partidas, não teríamos jogado fora o campeonato como jogamos, em falhas individuais da zaga. Acho que vale a pena testar o Vinicius como titular em 2011, ao menos no Paulista. Porque o garoto ainda não decepcionou e ontem mostrou muita categoria!

Um dos melhores em campo – tranquilamente.

ALEX SANDRO – Alternou displicência com momentos de “fominha”. Continuo achando que precisa jogar o que nunca jogou – no Santos, pelo menos – para ser titular em 2011. Sou mais o Léo!

RODRIGO POSSEBON – Péssimo. Péssimo!

Na marcação, chega atrasado e/ou com força excessiva. Não levou cartões porque o juiz não estava muito a fim de trabalhar. Mas poderia ter recebido o amarelo em pelo menos dois lances.

Passe, precisa treinar muito… não acerta UM no pé de um companheiro que esteja a cinco metros. Não tem visão de jogo. Não carrega a bola. Não se arrisca a subir para o ataque – e eu até entendo o motivo, já que nem na marcação consegue ser competente.

Em resumo: o Rodrigo Possebon é um negativo do Arouca. Consegue atuar tão mal, mesmo tendo ficado meses se “preparando” para estrear no time principal, que me faz imaginar o motivo – ou DVD – que fez com que fosse contratado. Deve ser um ótimo motivo – ou DVD – sem dúvida nenhuma!

Se não foi o pior em campo pelo Santos, empatou com mais alguém. De fora dessa “disputa”, não ficou, não!

RODRIGUINHO – Série B. Sem mais.

DANILO – Não é meia, nem volante. É lateral – e olhe lá! Precisa ser colocado para jogar na lateral sequencialmente para que possamos, nós e a nova comissão técnica, avaliar se tem condições de ser titular. Mas o ideal é que fique na reserva mesmo, seja da lateral ou do meio-de-campo, e assista o Léo Moura, lateral experiente, melhor em campo ontem pelo Flamengo, mostrar como é que se joga pela direita.

BREITNER – Entrou para…?

Só sei que será emprestado para o Figueirense. Achei uma boa. Ainda mais por ser para um clube que disputa a Série A em 2011. Bacana. Será bom para todos, acredito. No Santos, Breitner dificilmente teria espaço neste momento. E ele precisa de espaço agora, ou seu momento pode passar. Boa sorte, Breitner!

FELIPE ANDERSON – Está se soltando no time principal e já jogou melhor do que na última partida. O fato de o jogo não valer nada também ajudou – não só para a atuação individual do garoto, como de todo o time. Estou gostando de ver o Felipe Anderson em campo com o Neymar! Acho que essa dupla ainda vai aprontar das nossas em um futuro próximo.

Precisa continuar sendo colocado para jogar sempre que possível. Esse garoto tem futuro e o futuro dele é brilhar pelo Santos!

MOISÉS – Não deu para ver quase nada. Portanto, vou fingir que ainda não estreou. (Apesar de que já tinha jogado naquele amistoso contra o Vasco, não é mesmo? Aquele que ninguém viu – para a nossa sorte, pelo que ouvi dizer, hehe.)

NEYMAR – Infelizmente não conseguiu fazer nenhum golzinho e deixou o Jonas empatar na quantidade de gols (em campeonato) no ano. Também não alcançou a marca do Serginho Chulapa. Mas tudo bem, porque todo o resto, em 2010, o Neymar fez.

Este foi um grande ano para nós muito graças a você, Neymar. Obrigado!

ZÉ EDUARDO – Como perde gol, esse Zé Eduardo! Geralmente ele perdia uns dois, três, depois ia lá e fazia um muito mais improvável do que os que perdeu. Agora, não mais. Só perde. Se for embora, será que deixa saudade? Eu ainda penso que o ideal não seria vender neste momento…

MARCELO MARTELOTTE – Espero que não comande o Santos NUNCA MAIS. NUNCA MAIS!!!

Você acha que o Pedro Reino pegou pesado demais, ou é por aí mesmo?