Elano se preparou para chutar e o Pacaembu prendeu a respiração. Só o zagueiro do Mirassol se movimentou, tentando fechar o ângulo. Mas aí o Menino da Vila da geração de 2002 apenas empurrou a bola, mansamente, para a penetração de Zé Eduardo. Só que o atacante também estava parado, esperando o chute. Isso aconteceu três vezes ontem. Os jogadores do Santos terão de aprender a compreender os passes de Elano, um jogador que pensa na frente.

Mas se não entendeu esse passe, a verdade é que Zé Eduardo compreendeu muito bem a enfiada de Elano logo aos dois minutos do segundo tempo, e bateu com muita confiança para fazer o segundo gol.

Aos 31 minutos, aproveitando uma dividida de Maikon Leite, Zé Eduardo veio de trás, dominou a bola e bateu cruzado, de chapa, com categoria, definindo o marcador de 3 a 0.

A vitória contra o bom Mirassol tinha começado aos 27 minutos do primeiro tempo, quando o estreante Jonathan avançou pela meia direita e tocou para o rápido Maikon Leite disparar, driblar o goleiro e bater quase sem ângulo.

Uma vitória, por 3 a 0, que mantém o Santos na liderança do Campeonato Paulista – e isto ainda sem os astros Ganso e Neymar – confirma que o Alvinegro Praiano é um dos grandes favoritos ao título.

Gostei do time, apesar de perceber que faltou fôlego no segundo tempo. Desta vez a defesa toda foi bem – a dupla Edu Dracena e Durval, inclusive.

Jonathan me pareceu um pouquinho acima do peso e fora de ritmo, o que é normal pelo tempo que ficou parado. Mas passa mais confiança do que Pará e Danilo, que vinham jogando pela lateral-direita.

Com dois gols, Zé Eduardo foi o destaque do jogo, seguido por Elano e Maikon Leite. Mas só o Zé continuou correndo até o final da partida, chegando a ajudar a defesa.

Nem todos, porém, tiveram desempenhos satisfatórios: Robinho, Pará e Adriano testaram a paciência da torcida. O problema é que demoram muito para pensar quando têm a bola. O segredo é decidirem o que fazer antes de receber o passe – exercício que, se levarem à risca, poderá mudar muito o nível de seu futebol. Do contrário, continuarão provocando murmúrios de desaprovação sempre que pegam a bola e ficam feito baratas tontas.

Dos que entraram no transcorrer da partida – Keirrison, Rodrigo Possebon e Moisés –, só dá para elogiar o jovem Possebon, que roubou boas bolas e não errou passes. Keirrison continua como terminou 2010: nulo. Incrível como parece ter desaprendido. Em pensar que foi a contratação mais cara que o Santos fez…

Quanto a Moisés, parecia assustado e perdido. É leve, parece ter algum potencial com a bola nos pés, mas precisa aprender a se colocar sem ela. Pelo jogo de ontem, já estaria voltando para o Pará.

Domingo o Santos tem um compromisso complicado: vai a Presidente Prudente enfrentar o Grêmio Prudente, às 17 horas, em jogo transmitido pela TV Globo. Os ingressos podem ser adquiridos na Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente, no Auto Posto Prudentão, Posto Zap, Posto Apeano, Ferron Esportes (Prudente Parque Shopping), Posto Itatiaia, Casas Pernanbucanas (calçadão), Posto Brasil e Posto Everest.

Felipe Anderson deve reforçar o time na Copinha, hoje

O meia Felipe Anderson pode ser a novidade do Santos para o confronto contra o Bahia, hoje, às 18 horas, em São Carlos (transmissão do Sportv), pelas quartas-de-final da Copa São Paulo de Futebol Junior.

Felipe estava treinando com os profissionais, mas tem idade e também estava inscrito na Copa São Paulo. Sua experiência pode ser importante para ajudar o time a seguir na competição.

Ele, que estava relacionado pelo técnico Adilson Batista para o jogo contra o Mirassol, já viajou para São Carlos e está à disposição do técnico Narciso para o jogo decisivo de logo mais, contra o Bahia.

Reveja os gols do santos contra o Mirassol, ontem. Preste atenção no passe de Elano para Zé Eduardo no segundo gol santista:

O que você achou da estréia de Elano? E o que esperar do time de Narciso logo mais, contra o Bahia, pela Copa São Paulo?