O comentarista do Sportv disse que Neymar estava apagado no primeiro tempo. Faltou dizer por quê. Não era só a marcação colombiana, dura e maldosa, mas o claro boicote de alguns companheiros da Seleção, como de Lucas, Willian e Casemiro.

Lucas parece que ficou enciumado com a projeção de Neymar e resolveu que não lhe passará a bola. Segue com ela até perder, ou, eventualmente fazer uma boa jogada, como foi no caso do segundo gol. Mas servir Neymar, nem matando.

Willian também passou todo o primeiro tempo sem dar a bola ao Neymar. Em algumas oportunidades o santista era a opção mais viável, no entanto o centroavante preferia virar o jogo para a direita.

Sem receber sequer um bom passe foi mesmo impossível para Neymar mostrar alguma coisa no primeiro tempo. Parece que os quatro gols que marcou na estreia não incomodaram apenas aos adversários.

Antes do intervalo, enquanto caminhava para o vestiário, ele se aproximou de Fernando e pediu: “Fernando, ô Fernando, passa a bola pra mim”. E fez um gesto apontando a ponta-esquerda.

No lance do seu gol, o Brasil era pressionado e só ele e Willian estavam no ataque, diante de quatro defensores da Colômbia. Ao menos desta vez, sem outra opção, Willian lhe deu a bola – e Neymar decidiu o jogo, com um golaço.

Sem a bola, um atacante não se destaca, obviamente, a não ser que a roube do adversário. Coincidentemente, quem mais serviu Neymar foi Alex Sandro, seu companheiro do Santos. A propósito, Alex Sandro jogou bem, assim como Danilo, os outros dois santistas titulares.

Alan Patrick entrou nos dez minutos finais e tentou algumas coisas, mas não se destacou. No entanto, ao menos com ele no time se tem a certeza de que Neymar, o craque do campeonato, receberá mais passes e terá mais oportunidades de mostrar o seu talento.

Individualismo, o mal dessa geração

O Santos foi uma decepção na Copa São Paulo também por conta do individualismo excessivo de alguns jogadores, entre eles Tiago Alves e Crystian. Ou seja, justo os de maior potencial, que poderiam contribuir para um jogo mais fluente e objetivo, puseram o trabalho coletivo a perder por colocarem o sucesso pessoal acima de tudo.

Não sei se é influência dos agentes, que convencem os garotos a pensarem primeiro em si mesmos, depois no time. O certo é que os jovens estão demonstrando um egoísmo e uma inveja pelo sucesso alheio que não podem levar a nada de bom.

O que percebi ontem na Seleção Brasileira sub-20 me deixou preocupado. Se a tendência de boicotar Neymar continuar, se ele só for chamado se o jogo estiver indefinido, o Brasil poderá perder um título e uma vaga olímpica que tem tudo para conquistar.

Você acha que estou vendo coisas, ou também percebeu que Lucas e Willian evitaram dar a bola pro Neymar?