Alguns leitores deste blog pedem minha opinião sobre a caso do Ganso, ou melhor, da DIS. Ora, o raciocínio é lógico: o Santos não pretende se desfazer do jogador que cultiva com tanto carinho desde os 15 anos. Se seus empresários querem vende-lo, ao invés de pedir para o clube baixar a multa de 50 para 35 milhões de euros, que encontrem quem pague o valor correto.

Não julgarei o jogador neste caso, pois acho que ele está sendo influenciado por muita gente e ficou meio perdido. Se raciocinasse com clareza, veria que não é preciso se desesperar para sair do Santos, pois ainda pode conseguir muita coisa pelo Alvinegro Praiano antes de ir para a Europa. E pode ficar rico por aqui mesmo, pois o clube pretende lhe pagar o mesmo salário de Neymar.

É óbvio que os executivos da DIS só enxergam cifrões quando olham pro Ganso. São como aqueles agiotas para quem se pede dinheiro emprestado quando se está no sufoco e depois tiram até a alma do cidadão na hora de receber. O que pagaram pelo Ganso não chega a 500 mil reais e agora querem receber 20 milhões de euros de volta! Aproveitadores! Estão pouco se lixando com a felicidade do jogador. Querem derrete-lo e transforma-lo em ouro.

Do outro lado está a família, pobre, também louca para se encher de dinheiro graças ao filho adotivo. E lá na Europa, por telefone, age o sorrateiro Leonardo, técnico da Inter de Milão, que como jogador sempre teve mais fama do que futebol e foi o responsável pelo maior vexame do Brasil em uma Copa do Mundo, ao agredir selvagemente um jogador norte-americano, ser expulso de campo e colocar em risco o título do Brasil em 1994.

Leonardo atua de forma antiética e desrespeitosa, aliciando o jogador e pressionando para que ele peça ao Santos para baixar a multa. Será que isso também não é ilegal? Essa pressão merece uma análise mais apurada do departamento jurídico do Santos e da CBF. Pois não é só o clube, mas o futebol brasileiro que perderá com a ausência de um de seus melhores jogadores.

E o Ganso, que só quer jogar futebol e está em um time onde é respeitado e tem lugar garantido, está sendo convencido a começar tudo de novo em outro continente, com outra língua, outra cultura, outros zagueiros, outros árbitros, só porque tem muita gente querendo ganhar dinheiro com sua mudança. Tomara que um dia desses ele veja o que realmente está acontecendo ao seu redor e pense por si mesmo, e não com a cabeça dos outros.

Há coisas na vida que as pessoas só costumam dar valor quando já é tarde demais para reconquistar, que são o respeito, a amizade e a gratidão. Ganso está perto de colocar tudo isso a perder em troca da ambição de pessoas que sumirão da sua vida logo que tirem dele o que pretendem.

A única coisa realmente de valor que o Ganso conseguiu até aqui no futebol foi ser amado pelos torcedores, principalmente pelos santistas. E isso vai se perder quando ele for embora por dinheiro. Ele que não se esqueça disso.

Os jogadores e o Martelotte

Os jogadores – alguns deles, principalmente os veteranos – foram pedir à diretoria que efetive o técnico Marcelo Martelotte. Isso deixa claro que aquilo que é bom para esses jogadores, não é bom para o Santos. Se ganhou menos da metade dos pontos que disputou em todos os jogos em que dirigiu o Santos, por que o interino Martelotte deveria continuar?

Alguns jogadores do Santos estão falando muito e jogando pouco. Esse é o mal dos regimes extremamente democráticos. Às vezes, um pouco de disciplina e hierarquia é essencial, ao menos em um ambiente formado por jogadores de futebol, geralmente egoístas e limitados intelectual e moralmente.

Claro que para os jogadores é bom ter um técnico que, em troca do apoio do elenco, escala quem não pode ser escalado e se contenta com o que tem às mãos. Mas isto é ruim para o clube e para os torcedores, razão de ser deste clube.

Talvez os jogadores tenham agido assim por sentir que a direção do clube é frouxa e não sabe bem o que quer para o futebol do Santos. De qualquer forma, pelo que têm jogado e pela forma física que demonstram, alguns jogadores deveriam ser mais discretos. Não estão com essa bola toda para exigir qualquer atitude da diretoria.

Bem, está falado. O que você acha?