Sem nenhum menosprezo ao rival, a verdade é que o clássico contra o Palmeiras, às 16 horas, passou a ser o de menor rivalidade para o Santos e isso em parte explica porque o Alvinegro Praiano está há cinco jogos sem vence-lo. Hoje, porém, com Elano, Neymar e Ganso em campo, a história pode e deve ser outra.

Mas o jogo não deve ser fácil. O adversário tem um técnico experiente e maroto, que consegue tirar leite de pedra, como é o caso do Felipão. Por isso, apesar de favorito, não me surpreenderia se o Santos esbarrasse de novo no Alviverde, para quem o jogo é muito mais importante.

Enquanto o Santos precisa se resguardar para o jogo da próxima quarta-feira, contra o Colo Colo, pela importante Libertadores, o Palmeiras joga o discreto Campeonato Paulista como se fosse a sua Copa do Mundo. Essa diferença de atitude poderá ser vital novamente.

Em busca de sinais de grandeza, a imprensa palmeirense exagera ao falar em “tabu” e lembra que o Santos não vence o clássico há cinco jogos. Porém, nos confrontos mais relevantes que fizeram nos dois últimos anos, nas semifinais do Paulista de 2009, o Alvinegro venceu tanto na Vila como no Parque Antártica.

Maikon Leite, pivô de uma disputa entre os clubes, foi relacionado pelo interino Marcelo Martelotte, mas nem deve jogar. O time que deve começar a partida é Rafael, Pará, Durval, Edu Dracena e Léo; Adriano, Danilo, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Zé Eduardo (ou Keirrison).

O Palmeiras mais provável é Deola, Cicinho, Danilo, Thiago Heleno e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Lincoln e Patrik; Kleber e Adriano.

Não é implicância, mas o trio de arbitragem parece vindo da Itália. O árbitro Vinicius Furlan será auxiliado por Giulliano Neri Colisse e Fabio Rogerio Baesteiro. Eco!

Homenagem ao Octa

Fiquei sabendo, pela imprensa, que ao entrarem em campo, os times de Santos e Palmeiras lembrarão o fato de, após a Unificação, serem os únicos do País com oito títulos brasileiros. Isso é importante. Espero que não se esqueçam de lembrar que essa conquista se deve, principalmente, ao trabalho de dois santistas e que o coordenador do projeto da Unificação foi José Carlos Peres.

Na Arena tem Falcão e o melhor Santos

Que me desculpem os rapazes do futebol de campo, mas o melhor Santos do momento joga às 11 horas na nova Arena da cidade, contra o Praia, de Uberlândia. Líder da Liga Futsal, com seis vitórias e um empate, o Santos tem dado show e a falsa impressão de ganhar quando quer.

É que o time é tão bom e Falcão tão especial, que só coloca-lo como goleiro-linha e o Alvinegro vira os resultados mais adversos. Hoje, o favoritismo é grande, já que o Praia tem apenas oito pontos, mas se pode esquecer que no futsal todo jogo costuma ser equilibrado.

Hoje o técnico Ferretti, do Santos, poderá contar com Jackson e Ricardinho, que cumpriram suspensão automática no jogo de quinta-feira, contra o Colégio Londrinense – que o Santos venceu por 6 a 3, com três gols de Valdin e dois de Falcão.

Reveja os gols da vitória sobre o Colégio Londrinense:

O que você acha sobre que vai dar no clássico?