O técnico Muricy Ramalho decidirá se o Santos vai ou não poupar titulares no jogo contra o São Paulo, pela semifinal do Campeonato Paulista. É evidente que a Libertadores é muito mais importante do que o Paulista, competição que o Santos tem vencido com alguma freqüência. Mas, se for possível jogar com o time completo nas duas competições, por que não faze-lo?

Há jogadores que conseguem atuar seguidamente sem problemas. Neymar parece ser um deles. Outros exigem um tempo maior de descanso. A comissão técnica do Santos avaliará com carinho o estado físico e clínico de cada um e decidará o que for melhor para o time.

O temor de Carpeggiani

O técnico Paulo César Carpeggiani quer que o jogo contra o Santos seja domingo, pois isso prejudicaria o Alvinegro Praiano, que teria de jogar novamente dois dias depois, pela Copa Libertadores. Ora, isso quer dizer que o próprio técnico do São Paulo acha que seu time não tem condição de vencer o Santos, caso este jogue completo?

Que Carpeggiani é um técnico retranqueiro – e por isso quase se deu mal contra a modesta Portuguesa, ontem –, todo mundo sabe. Agora, que se preocupe mais em atrapalhar o adversário do que preparar melhor seu time, é novidade.

Santos e São Paulo têm ótimos times, talvez os melhores do País no momento, quando completos, e certamente farão um grande jogo – como, aliás, costumam fazer. Que a partida seja limpa, bonita, e que vença o melhor. Ponto.

Em tempo: o local e o horário do jogo foram defiunidos esta tarde na Federação Paulista de Futebol. Será sábado, às 16 horas, no Morumbi, como queria a direção do Santos.

O caso das cotas de tevê: Santos seria o sexto

Há santistas alarmados com algumas matérias divulgadas recentemente que dão conta de que, ao contrário do que foi divulgado oficialmente pelo presidente Luis Álvaro Ribeiro e pela TV Globo, o Alvinegro Praiano não receberá a mesma cota de São Paulo, Palmeiras e Vasco.

Oficialmente divulgou-se que Flamengo e Corinthians estariam empatados em um patamar superior, seguidos por Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco, que receberiam 18% a menos do que os dois líderes. A informação que eu tenho não é bem essa.

Por outra fonte, tive a informação de que Flamengo e Corinthians, na soma de todas as mídias, receberão 55 milhões de reais por ano; o São Paulo ganhará 48 milhões; o Palmeiras, 46: Vasco, 38, e Santos, 32. Porém, depois de publicar este post, recebi a ligação de alguém da direção do Santos que me corrigiu.

“R$ 32 milhões é o que o Santos está ganhando este ano. O correto é mesmo o que foi divulgado pelo Luis Álvaro Ribeiro, com o Santos recebendo o mesmo que São Paulo, Palmeiras e Vasco, e apenas 18% abaixo de Corinthians e Flamengo”, disse ele, enfaticamente.

Bem, como a Globo proibiu que os contratos fossem divulgados, acho difíciil que um clube saiba exatamente quanto o outro está ganhando, mas espero que este diretor do Santos esteja correto. Outros valores indicariam que o presidente do clube mentiu, o que decepcionaria a todos nós.

Por que a Globo transmitirá o jogo do São Paulo

Não sei explicar a preferência da Globo, que na quarta-feira transmitirá o jogo do São Paulo na tevê aberta, ao invés da partida do Santos contra o América do México. Mas podemos fazer algumas conjecturas com grande chance de acerto…

A torcida do São Paulo é maior do que a do Santos, e a do Goiás é certamente maior do que a do América do México (ao menos no Brasil). Além disso, só há times brasileiros participando da Copa do Brasil, o que torna muitos torcedores interessados no resultado da partida.

Pode ser também que o São Paulo tenha feito exigências para assinar o contrato com a Globo e entre elas, provavelmente, um número maior de jogos transmitidos pela tevê aberta.

Bem, são conjecturas. O certo é que só mesmo em um país de terceiro mundo é que um jogo da competição internacional mais importante do continente é preterido a favor de uma partida de fase inicial pela segunda competição do país. Seria o mesmo que deixar de transmitir Barcelona e Milan, pela Liga dos Campeões da Europa, para transmitir Real Madrid e Osasuña, pela Copa da Espanha. Enfim, cada futebol tem a tevê que merece.

Aniversário de 75 anos do primeiro Sansão

Há 75 anos, em 25 de abril de 1936, Santos e São Paulo se enfrentaram pela primeira vez, em um amistoso realizado na Vila Belmiro, e o Alvinegro Praiano, campeão paulista de 1935, venceu por 2 a 0, com gols de Raul e Antenor.

O curioso é que ao vencer o São Paulo, o Santos completou três vitórias nos jogos inaugurais contra os times grandes da Capital.

A primeira delas foi obtida sobre o Corinthians, pelo Campeonato Paulista, em 22 de junho de 1913, quando o Alvinegro Praiano goleou o adversário por 6 a 3, no Parque Antártica.

A segunda, sobre o Palestra Itália, atual Palmeiras, ocorreu em 3 de agosto de 1915, em um amistoso no Campo do Velódromo, na Capital. Se vencesse, o Palestra Itália seria aceito no Campeonato Paulista daquele ano. Mas, como foi impiedosamente derrotado, por 7 a 0, foi obrigado a esperar mais um ano para disputar o Estadual, o que só ocorreu em 1916.

Alguma dessas notícias chamou sua atenção? Comente que eu leio.