Amanhã este templo só estará aberto para palavras de incentivo. Os descrentes devem ficar em casa

Texto de Gustavo Kosha

Pouco mais de 24 horas antes do jogo mais importante do ano para o nosso Santos, venho aqui não dar um conselho (mesmo porque não sou ninguém para tal), mas sim deixar uma reflexão para os que pretendem estar amanhã no jogo contra o Colo Colo:

Se você acha que o Santos tem poucas chances de classificação, não vá à Vila;

Se você for chamar o Ganso de “mercenário”, não vá à Vila;

Se você for xingar o Neymar a cada drible que ele tentar e não der certo, não vá à Vila;

Se você for para reclamar da lentidão do time ou da fragilidade da nossa zaga, não vá à Vila;

Se você é daqueles que fica pendurado no alambrado chamando o Martellote de “burro”, não vá à Vila;

Amanhã mais do que nunca o time precisa de cada um de nós. Do nosso grito de apoio, da força da arquibancada, da nossa confiança.

Temos que acreditar na Vila, precisamos aprender a usar o nosso estádio a nosso favor.

Fazer fila e esgotar os ingressos em uma final contra o Vitória (com todo respeito ao time bahiano) é fácil, bater palmas dando goleada qualquer um faz. É na adversidade que o time precisa do torcedor, e é na adversidade e na desconfiança que as vitórias são muito mais saborosas e inesquecíveis.

Você não queria que o time estivesse disputando uma Libertadores? Você não torceu o ano passado inteiro para que isso acontecesse? Pois é, chegou a hora. Chegou o nosso momento. Haja como um torcedor de Libertadores e nós sairemos vencedores, porque não há time melhor e mais talentoso que o nosso. Se você duvida dessa afirmação, de novo eu peço, não vá à Vila Belmiro amanhã.

Gustavo Kosha é publicitário, sócio e torcedor do Santos Futebol Clube

Você concorda com o Gustavo? Acha que amanhã é dia de esquecer as críticas e apoiar o time do começo ao fim do jogo?