Eu com amigos santistas: na primeira foto, o menos alto é o famoso Khayat. Na segunda, estou ao lado do aniversariante de ontem, o Paulo Vitor Dias, dono da Casa dos Assados, em Guararema.

Ontem, no Pacaembu, percebia-se a felicidade no rosto dos santistas. Mesmo antes de o jogo com o Táchira começar. A satisfação por estarem ali, reunidos.

É gente que se encontra na porta majestosa do estádio mais bonito do Brasil, e conta histórias e sorri em meio a cervejinhas e churrasquinhos; há a Torcida Jovem com sua bateria e seu bandeirão; as cheerleaders; o Baleião e a Baleiinha; as muitas crianças que entram com o time em campo; o hino nacional, o jogo, os cânticos, os gritos de guerra…

Isso tudo dá a dimensão real de um time. Você não acha?

Agora veja o bandeirão se abrindo, ontem: