Não deu para golear, como seria o ideal, mas o Santos foi superior, não deu oportunidades ao América do México e, graças principalmente ao talento de Paulo Henrique Ganso e Neymar, conseguiu essa vitória magra, mas muito importante, de 1 a 0 (Ganso, de fora da área, aos 38 minutos do primeiro tempo).

Agora, na terça-feira, no México, o Santos se classificará para as quartas-de-final da Libertadores com um empate, ou até mesmo com uma derrota, desde que faça gols e perca por apenas um gol de desvantagem.

Quando Ganso fez o gol, em um chute rasteito no canto esquerdo do bol goleiro Ochoa, parecia que era só o primeiro boi de uma boiada que passaria pela porteira mexicana. Mas o técnico chileno Carlos Reinoso manteve seu time mais fechado, com receio de sofrer uma goleada que praticamente definiria a desclassificação de sua equipe.

Muricy Ramalho também preferiu não arriscar muito. Manteve o mesmo esquema o tempo todo. Liberou os laterais para avançarem na boa, mas manteve Arouca, Léo e Danilo preparados para a cobertura. Dá pra perceber que o Santos de Muricy dificilmente abrirá buracos em sua defesa.

Mesmo sem brilhar, o Santos foi eficiente e chegou a criar oportunidades para fazer ao menos mais dois gols. Edu Dracena e Durval não cometeram falhas; Jonathan e Léo voltaram a jogar bem, com destaque para o primeiro; Danilo teve um ótimo primeiro tempo e caiu um pouco na segunda etapa; Arouca não foi perfeito, como sempre, mas mesmo assim jogou bem.

Ganso e Neymar são as duas cerejas do bolo do Santos. Sem eles, seria difícil marcar gols e criar jogadas bonitas. Em compensação, Zé Eduardo corre muito, mas produz pouco; e Elano, todos sabem e por isso cobram, pode jogar muito mais, mas parece estar com a cabeça – e o corpo – no mundo da Lua.

Rafael fez apenas uma defesa em toda a partida. Alan Patrick entrou bem e segurou a bola, além de ajudar na marcação. Adriano entrou frio e levou cartão amarelo na primeira jogada. Mas, repito, o Santos não levou maiores sustos.

Quanto ao árbitro, o uruguaio Jorge Larrionda, novamente deixou Neymar apanhar à vontade. Mas, perto das últimas arbitragens argentinas que o Santos teve, hoje até que o torcedor sofreu menos.

Agora, o santista tem de torcer para o América vencer o Pumas, domingo, pelo torneio clausura. Se isso acontecer, o América terá de jogar na quinta-feira pelas quartas-de-final do campeonato mexicano, e fatalmente poupará titulares contra o Santos, dois dias antes.

Bem, esta é a minha opinião. E você, o que achou de Santos e América?