A leitora Madureira e outros amigos me avisam que Zé Roberto, que tão bem jogou no Santos em 2007, não renovou contrato com o Hamburgo. Não seria uma boa opção contrata-lo, perguntam. Aparentemente, sim, mas não podemos nos esquecer de que ele fará 37 anos em 6 de julho e mesmo assim deve pretender um bom salário. E a verdade é que o Santos está sem dinheiro.

Mas o clube não tem faturado mais com patrocínios, cotas de tevê, prêmios por títulos? Sim, mas as despesas tem sido ainda maiores e a duvida aumentou mais de R$ 30 milhões em 2010.

Questões políticas à arte, a verdade é que a questão financeira continua sendo um dilema para o Santos. A nova gestão, como a anterior, não encontrou um fórmula eficiente de equilibrar gastos e despesas, e o desarranjo é tal que não há como contratar ninguém.

Por outro lado, veja que o Flamengo de tantos astros – entre eles o galático Ronaldinho Gaúcho – foi batido ontem, em pleno Engenhão, pelo humílimo Ceará por 2 a 1. E o Palmeiras, de alguns salários astronômicos, tomou um pneu do inacreditável Coritiba e voltou para São Paulo com seis gols na sacola.

Então, deixemos claro que o Santos não tem dinheiro para contratar jogadores famosos e caros, a não ser que consiga uma parceria para lhes pagar o salário.

Por outro lado, como Ceará e Coritiba estão provando, não é preciso ter uma verdadeira constelação para montar um time vitorioso, que jogue com fluência e eficácia.

Assim, é evidente que o técnico Muricy Ramalho não poderá pedir jogadores como a esposa do milionário faz a lista de compras. Será preciso pesquisa, criatividade e trabalho, meu filho, para preencher alguns buracos neste elenco.

Vinícius Simon pode ser testado como volante

Dentre as opções que sugiro a Muricy é testar o zagueiro Vinícius Simon como volante. Não digo isso só porque o vi jogar e ele me pareceu ter as características essenciais para um bom cabeça de área. É que o rapaz jogava nesta faixa do campo quanto atuava na base do Santos, segundo me informou o grande Lima.

“Comigo ele jogava como volante, e era muito bom”, disse-me o curinga de ouro da Vila em uma das tardes em que o encontrei pelos corredores do clube.

Acho que Vinícius daria certo como volante – principalmente em um momento como este, em que é preciso poupar os titulares – porque sabe se colocar bem tanto para fechar o espaço dos adversários, como para sair pro jogo; rouba muitas bolas e, o que é importante, sem cometer faltas bobas; quase não erra passes; é bom nas bolas altas e tanto pode reforçar a defesa nos centros altos, como é uma arma nos cruzamentos sobre a área adversária.

Outro que merece ser utilizado como volante é Elivelton, que, segundo alguns que o acompanham desde a base, é melhor do que Rodrigo Possebon e até mesmo do que Adriano.

Enfim, que Muricy Ramalho, sem poder contar com um cheque branco para trazer quem quer, saiba extrair o máximo dos jogadores com os quais pode contar no Alvinegro Praiano.

Para você, além de testar Vinícius e Elivelton como volantes, que outras experiências interessantes Muricy pode fazer no Santos?