Contratado por dois anos, o atacante Borges chega a Santos nesta terça-feira, para fazer exames médicos, e amanhã à noite estará nas tribunas do Pacaembu para acompanhar a partida contra o Cerro Porteño.

Como já jogou pelo Grêmio nesta Copa Libertadores, Borges não poderá ser inscrito pelo Santos para a fase final da competição sul-americana, mas estará no Mundial da Fifa, no final do ano, se o Alvinegro Praiano se classificar.

A contratação foi decidida ontem à noite, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, entre a direção do Grêmio, o jogador e seu empresário, Márcio Rivelino, que também é o agente do técnico Muricy Ramalho.

O presidente do Santos, Luís Álvaro Ribeiro, garantiu que o meia Marquinhos, cujo passe está dividido entre o Santos e Avaí, irá para o Grêmio como parte do negócio, mas Marquinhos ainda não admite:

“O que for pra ser feito, vai ser feito após a Copa do Brasil. Tem pessoas que falam que eu já assinei, só que eu não sei de nada. Esses caras estão mais interessados na minha vida do que eu próprio”, reclamou.

Um acordo de cavalheiros entre as diretorias de Grêmio e Avaí estipulou que só falarão da ida de Marquinhos para o tricolor gaúcho após a Copa do Brasil, em que o time catarinense está na semifinal.

Em Porto Alegre, comenta-se que Borges teria problemas de relacionamento com o técnico Renato Gaúcho e sua dispensa já estava planejada desde a contratação de Miralles, do Colo Colo.

Apesar de seu comportamento problemático, Borges deixou no Sul a imagem de um goleador eficiente, com uma técnica acima da média comparado a outros da mesma posição que já passaram pelo Grêmio.

Gols de Borges pelo Grêmio no ano passado

Será que Borges se sairá melhor no Santos do que André?