Elano treinou normalmente nesta sexta-feira. E depois todos foram ouvir o professor Muricy (Fotos: Divulgação/ Santos FC)

No México, após o jogo contra o América, o técnico Muricy Ramalho reclamou do cansaço dos jogadores. Mas no treino desta sexta-feira disse que escalará o máximo de titulares que puder contra o Corinthians.

Elano, recuperado do edema na coxa direita, vai pro jogo. Léo ainda sente dores musculares, mas creio que também jogará. A dúvida é Arouca, também com dores musculares. Se ele não puder jogar, será substituído por Adriano, mas não será a mesma coisa.

Ontem assisti ao jogo do Flamengo e prestei atenção no volante Willians. O rapaz é esforçado, mas não chega nem aos pés de Arouca. Falta-lhe eficácia, categoria, visão de jogo, maturidade (faço esta comparação porque há um tempo atrás ouvi que o Santos estava interessado nesse jogador).

Sem Arouca, o Santos fica mais preso na defesa, pois de Adriano não se pode esperar nada além de uma marcação feroz. Mas as presenças de Elano e Léo compensam, pois tornam o Santos mais perigoso.

Na manha, como um bom time argentino

Não espere que o Santos entre na correria do Corinthians neste primeiro jogo. Muricy parece ter feito os jogadores entenderem que, por mais que se faça barulho nas arquibancadas, torcedores não marcam, não desarmam, não driblam, não fazem gols. Enfim, não entram em campo.

Tocar a bola e esperar pelo melhor momento de dar o bote, como um bom time argentino, é uma estratégia que este Santos está aprendendo rápido. Foi assim no Morumbi, contra o São Paulo, e em Querétaro, contra o América, jogos em que os santistas representavam, no máximo, 5% dos torcedores.

O único problema dessa estratégia é relaxar demais e permitir o domínio total do adversário. Ela só funciona quando o time consegue manter a bola sob o seu domínio.

Anular esse jogo de toques obrigará o Corinthians de Tite a sair de sua característica e ser um pouco mais ousado – o que poderá abrir boas oportunidades aos lançamentos, ou aos contra-ataques rápidos, pelo meio, do Santos.

A previsão de um resultado é difícil. O Corinthians será obrigado a atacar mais, buscar mais a iniciativa, mas o Santos tem mais jogadores que podem desequilibrar. Há também a torcida, um incentivo permanente que ao menos faz o time da casa correr do começo ao fim.

Porém, por mais que eu puxe da imaginação – e olhe que sou um cara razoavelmente criativo – não consigo imaginar Tite vencendo Muricy.

O que você acha de Muricy usar todos os titulares possíveis neste domingo? Entre Léo e Arouca, qual é mais importante para o Santos?