Na segunda-feira o Santos foi o protagonista da festa de encerramento do Campeonato Paulista. Hoje terá de esquecer tudo e se esforçar para superar o forte Once Caldas (Fotos: Teofilo Pereira/Federação Paulista de Futebol)

O título paulista deu aos santistas a impressão de que passar pelo Once Caldas e chegar à semifinal da Copa Libertadores não será problema. Afinal, basta um empate no jogo de hoje, às 22 horas, no Pacaembu. Mas esse estranho Once Caldas exige cautela. O time não perdeu um jogo dos quatro que fez fora de casa e vem de uma vitória surpreendente sobre o Cruzeiro, em Minas, por 2 a 0. Além do mais, terá de volta o seu trio atacante titular, formado por Carlos Carbonero, Dayro Moreno e Wason Rentería.

Outro detalhe é que o Once Caldas treinou no CT do Palmeiras e o técnico Juan Carlos Osório provavelmente aproveitou para pedir algumas orientações a Luiz Felipe Scolari sobre a melhor forma de enfrentar o Santos (ambos conversaram reservadamente).

Sem Jonathan, machucado, Muricy Ramalho deverá escalar o Alvinegro Praiano com Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo, Adriano, Arouca, Elano e Alan Patrick; Neymar e Zé Eduardo.

O time colombiano, que não terá o lateral-direito Elkin Calle, expulso no jogo de ida, deverá jogar com Luis Enrique Martínez; Yedinson Palacios, Diego Amaya, Alexis Henríquez, Luis Núñez; Hárrison Henao, Alexander Mejía, Matías Mirabaje, Carlos Carbonero, Dayro Moreno y Wason Rentería.

A arbitragem ficará a cargo de um trio chileno: Enrique Osses será auxiliado por seus compatriotas Francisco Mondria e Juan Maturana. Não os conheço, mas fico mais tranqüilo por não serem argentinos.

Minha previsão: jogo disputado, mas dará Santos

Além de um valoroso adversário, o Santos terá outro oponente, hoje, no Pacaembu: ele próprio. O relaxamento que vem após um título como o de domingo pode fazer o time fraquejar justamente no momento em que é preciso mais garra e determinação. Estou certo de que Muricy Ramalho está tomando todas as providências para fazer a equipe entrar em campo com a mesma concentração que tem demonstrado na Copa Libertadores, mas que o risco existe, existe.

Por outro lado, a vitória sobre o Cruzeiro, nas oitavas, fez o Once Caldas acreditar em milagres. Entretanto, não fosse a expulsão de Roger, ainda no primeiro tempo, e os muitos gols perdidos pelo time de Minas Gerais, e o Santos estaria enfrentando a forte equipe de Cuca nessas quartas-de-final.

De qualquer forma, a volta do titular Carbonero, expulso em Minas, e a confiança de que poderá vencer a partida, dá muita força ao adversário do Santos, hoje. Creio que o Once Caldas será um time que lutará até o fim e só esmorecerá se o Santos colocar uma vantagem de dois gols, o que o obrigaria a marcar três vezes para conquistar a vaga.

Não dá para prever se Muricy colocará o Santos no ataque logo de início, para decidir a classificação de imediato, ou inicialmente manterá a equipe mais atrás, esperando as oportunidades de contra-atacar. Acredito que o Alvinegro Praiano jogará de acordo com as propostas e fraquezas do adversário.

Como a maior preocupação do Once Caldas, hoje, será ofensiva, provavelmente Neymar e Zé Eduardo tenham um pouco mais de liberdade, o que poderá ser decisivo. De qualquer forma, as investidas de Arouca, Elano, Danilo e Léo poderão fazer a diferença.

Torço para que tudo dê certo e o Santos saia do Pacaembu classificado e com uma goleada, porém temo que o jogo possa ser mais difícil do que a gente imagina e tenhamos de comemorar uma classificação no fio da navalha, ou seja, com um empate.

A campanha para o selo do Centenário continua até 1º de junho

Se ainda não enviou, não deixe de enviar sua mensagem à Empresa de Correios e Telégrafos explicando porque o Centenário do Santos Futebol Clube merece um selo comemorativo. Só faltam mais duas semanas. O prazo vai até 1º de junho. Entre no link, faça um cadastro rápido e simples e mande sua mensagem. Este gol ninguém pode fazer por você. O Santos agradece.

Clique aqui para enviar à ECT a sugestão de que o Centenário do Santos seja homenageado com um selo comemorativo em abril de 2012

No PFC, Carlos Alberto Torres aprovou a Unificação

Ouvia falar que Carlos Alberto Torres era o único jogador campeão da Taça Brasil que não concordava que a conquista valesse como título brasileiro. Ontem fui ao Rio participar, ao lado capitão do Tri, do “Programa do Sócio PFC”, apresentado por Sérgio Lobo, e pude constatar que Carlos Alberto não só aprova a Unificação, como ficou muito feliz com ela. Chegou a dizer que naquela época ser campeão era mais difícil, pois os times eram mais fortes, já que todos os melhores jogadores brasileiros atuavam no País.

Pude, mais uma vez, esclarecer pontos ainda desconhecidos por muitos sobre a Unificação dos Títulos Brasileiros e anunciar que daqui a 40 dias o Dossiê finalmente estará à disposição dos interessados. Eu e José Carlos Peres conseguimos um preço promocional nos eventos de lançamento do Dossiê, para que todos os interessados nesse capítulo essencial da história do futebol brasileiro possam conhece-la e tirar todas as suas dúvidas.

Por que o anúncio da Soir Lingerie

Você deve ter notado que no alto do blog há um banner da Soir Lingerie. E deve ter se perguntado: o que um anúncio de lingerie faz em um blog que fala de futebol? Bem, eu sei que o homem santista gosta das coisas boas da vida. E uma delas, é claro, depende de manter um bom relacionamento com a mulher amada.

Descobri que, até mais do que flores, uma lingerie de presente (no número certo dela, claro), é como um bom goleiro: opera milagres. Decidi, então, dividir essa descoberta com os amigos do blog. E só aceitei o banner porque a loja virtual Soir Lingerie é do Vítor Abreu, santista fanático como a gente, honestíssimo, que trabalhou comigo na sede do Santos em São Paulo.

Ah, é só clicar no banner e você verá toda a linha de produtos da Soir Lingerie. Não são os gols do Santos, mas eu acho que lhe trarão, também, muita alegria. Sem contar que os preços são muito bons e você não precisará entrar em uma loja para comprar. É só clicar.

Mas antes de pensar em confraternizações, foquemos no Once Caldas. Como o Santos tem de jogar para não ser mais um surpreendido pelos colombianos?