Foi só pedir e começaram a chegar as fotos. Agradeço aos que as enviaram e os parabenizo por assumirem publicamente a paixão pelo Santos. O Fabiano foi à loja da Umbro, na Vila Belmiro, e fez esta ao lado do Pelé (mas só dá pra ver o Rei, Fabiano). As outras fotos podem ser ampliadas. É só clicar sobre elas.


Alexandre foi trabalhar com a camisa do Santos. Ao centro, Nivio e o filho Rodrigo Sayão antes de um jogo do Peixe no Morumbi. À direita, João Nobrega passeando com a filha Julie.


Rodrigo Sayão e Martinez com a bandeira na janela. O santista histórico Mozart Saboia (que já foi cabeludo) com o filho Dalton e, na terceira foto, com a filha Juliana e a neta Júlia.

A importância de vestir a camisa e hastear a bandeira

Percebeu como nestes dias você está descobrindo muito mais santistas do que imaginou? Gente do seu trabalho, do seu bairro, da sua rua, do seu colégio, do seu clube… Sim, porque muitos santistas não gostam de aparecer, são discretos, não vestem a camisa, a não ser em dia que vão ao estádio.

Esse hábito impede que a camisa e o distintivo do Santos sejam vistos mais vezes, por mais pessoas. Se você quer um Santos realmente forte, faça a sua parte. Vista a camisa, pendure a bandeira do Santos na janela. Quanto mais camisas e bandeiras do Santos forem vistas nas ruas, mais crianças, mulheres e torcedores indecisos acabarão se decidindo por fazer parte dos escolhidos que seguem o Alvinegro Praiano.

Em que situação você costuma vestir a camisa do Santos? Já hasteou a bandeira na janela?