Está decidido. Por vontade unânime dos jogadores, comissão técnica e diretoria do Santos, o clube resolveu fazer a segunda partida da decisão do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, na Vila Belmiro. Fiquei sabendo que, do México, os jogadores vibraram ao saber que decidirão o título em casa.

Em princípio, para uma diretoria que foi eleita sob o slogan “O Santos pode mais”, parece uma incoerência escolher um estádio quatro vezes menor do que o Morumbi para a grande final. Mas há vários aspectos a ponderar nesta questão. Vamos a eles…

Tomar o Morumbi seria um marco para a torcida do Santos

A favor do Morumbi havia a possibilidade de se dar a 60 mil santistas a possibilidade de ver a final. Com mais lugares, o ingresso poderia ser menos caro. Na Vila, o privilégio será de apenas 16 mil torcedores do Alvinegro, que deverão pagar um dinheirão para assistir ao jogo.

No Morumbi, o Santos daria uma demonstração histórica de força no maior estádio da maior cidade da América Latina, apoiado por 95% dos torcedores, contra um dos times mais populares do País. Se vivemos a era da visibilidade, nada melhor do que aproveitar a oportunidade para mostrar o poder de sua torcida.

Na Vila o Santos sempre tem de 90 a 95% dos torcedores. Portanto, o que acontecerá na final não será um fato novo. A novidade seria transformar o Morumbi em uma Vila Belmiro, mostrando a força dos santistas para o Brasil e o mundo.

Vila Belmiro representa a segurança e o conforto do lar

O Santos escolheu a Vila Belmiro pelo conforto e a segurança de se jogar em casa. Alegou-se também o aspecto histórico de nunca ter decidido um título Paulista contra um time grande na Vila (o que não é bem verdade, pois em 1964 foi campeão ao bater a Portuguesa por 3 a 2, em jogo decisivo, apesar de o sistema ser de pontos corridos).

Na Vila o Santos mantém saldo positivo de vitórias sobre o Corinthians em todas as competições, se bem que nas últimas quatro partidas disputadas na em casa contra o rival, houve total equilíbrio, com duas vitórias e oito gols marcados para cada lado.

Morumbi daria quase R$ 1 milhão a mais para o Santos

Os dois jogos finais terão renda dividida entre os clubes. Mesmo assim, se optasse pelo Morumbi, o Santos ganharia cerca de R$ 900 mil a mais do que receberá jogando na Vila Belmiro.

Apesar do aluguel e das muitas taxas e despesas a serem pagas por se jogar no Morumbi, a arrecadação no grande estádio resultaria em uma renda líquida de aproximadamente R$ 2,8 milhões, ou R$ 1,4 milhão para cada clube. Na Vila Belmiro, o máximo que se poderá chegar é a uma renda líquida de R$ 1 milhão, R$ 500 mil para cada alvinegro. Isto, é claro, com lotações completas, de 68 mil pagantes no Morumbi e 15.800 na Vila.

Diferenças entre rendas brutas e líquidas

A seguir, trago uma pesquisa muito bem feita pelo leitor Nazir Khayat, que pesquisou borderôs de vários jogos do Santos no ano passado. Recomendo que arquivem essa matéria com carinho, pois ela é muito esclarecedora com relação às arrecadações no futebol brasileiro. Leiam com atenção:

Ao tomar conhecimento do público presente e da renda divulgada pelos alto-falantes ou nos placares eletrônicos dos estádios, os torcedores são levados a crer esses números significam o resultado financeiro direto do clube.

Porém, essa certeza se dilui quando é feita a análise dos boletins financeiros (borderôs) dos jogos, nos quais podemos constatar que a Renda Líquida a que o clube faz jus como mandante das partidas torna-se bem menor depois de as despesas serem subtraídas da Renda Bruta.

Para um melhor entendimento, segue abaixo os boletins financeiros das três primeiras partidas do Santos F.C. como mandante nos jogos do presente Campeonato Paulista, nas três praças esportivas distintas: Pacaembu, Barueri e Vila Belmiro. Note bem a diferença entre Renda Bruta e Renda Líquida e repare que na Vila Belmiro, mesmo quando o público é bem menor, a Renda Líquida, proporcionalmente, é bem maior do que nos outros estádios.

19/01/2011 – SANTOS X MIRASSOL – PACAEMBU

Ingressos à Venda …………………………………………. 20.567

Ingressos Vendidos ………………………………………… 11.496

RENDA BRUTA …………………………………………R$ 303.950,00

DESPESAS

Aluguel de Campo ……………………………………….. R$ 45.592,50

Seguro Público Pagantes ………………………………. R$ 287,40

2% Fundo de Manutenção dos Estádios ………….. R$ 6.079,00

5% Federação Local ……………………………………… R$ 15.197,50

Anti-Doping …………………………………………………. R$ 2.800,00

Arbitragem ………………………………………………….. R$ 566,00

INSS s/ remuneração arbitragem ……………………. R$ 112,00

5% INSS s/ Renda Bruta …………………………………. R$ 15.197,50

Policiamento ………………………………………………… R$ 3.210,80

Funcionários Pacaembu ………………………………… R$ 14.000,00

Ingressos …………………………………………………….. R$ 24.316,00

Ingressos Cedidos ………………………………………… R$ 38.930,00

Fiscais …………………………………………………………. R$ 5.700,00

Monitoramento ……………………………………………. R$ 5.900,00

Ambulância ………………………………………………….. R$ 1.400,00

Grades …………………………………………………………… R$ 4.400,00

Despesas Operacionais ……………………………………. R$ 29.382,29

TOTAL DE DESPESAS ……………………………………… R$ 213.064,99

RENDA LÍQUIDA ……………………………………………. R$
R$ 90.885,01

30/01/2011 – SANTOS X S.PAULO – BARUERI

Ingressos à Venda …………………………………………. 12.977

Ingressos Vendidos ……………………………………….. 9.334

RENDA BRUTA …………………………………………….. R$ 213.960,00

DESPESAS

Aluguel de Campo ……………………………………….. R$ 4.279,20

Seguro Público Pagantes ………………………………. R$ 233,35

2% Fundo de Manutenção dos Estádios ………….. R$ 4.279,20

5% Federação Local ……………………………………… R$ 10.698,00

Anti-Doping …………………………………………………. R$ 2.800,00

Arbitragem ………………………………………………….. R$ 730,00

INSS s/ remuneração arbitragem ……………………. R$ 146,00

5% INSS s/ Renda Bruta …………………………………. R$ 10.698,00

Policiamento ………………………………………………… R$ 8.585,40

Confecção de Ingressos ………………………………… R$ 17.116,80

Ingressos Cedidos ………………………………………… R$ 36.040,00

Fiscais …………………………………………………………. R$ 6.850,00

Monitoramento ……………………………………………. R$ 5.900,00

Segurança Patrimônio Santos F.C. ……………………. R$ 4.089,72

Despesas Arena Barueri ………………………………….. R$ 9.820,00

Despesas Operacionais …………………………………… R$ 21.558,00

TOTAL DE DESPESAS ……………………………………….. R$ 143.823,67

RENDA LÍQUIDA ……………………………………………… R$ 70.136,33

11/02/2011 – SANTOS X NOROESTE – VILA BELMIRO

Ingressos à Venda …………………………………………. 10.075

Ingressos Vendidos ……………………………………….. 10.064

RENDA BRUTA …………………………………………….. R$ 177.370,00

DESPESAS

Aluguel de Campo ……………………………………….. R$ 0,00

Seguro Público Pagantes ………………………………. R$ 251,35

2% Fundo de Manutenção dos Estádios ………….. R$ 3.547,40

5% Federação Local ……………………………………… R$ 8.868,50

Anti-Doping …………………………………………………. R$ 2.800,00

Arbitragem ………………………………………………….. R$ 930,00

INSS s/ remuneração arbitragem ……………………. R$ 186,00

5% INSS s/ Renda Bruta …………………………………. R$ 8.868,50

Policiamento ………………………………………………… R$ 1.779,90

Confecção de Ingressos ………………………………… R$ 12.101,60

Ingressos Cedidos ………………………………………… R$ 19.990,00

Fiscais …………………………………………………………. R$ 4.965,00

Monitoramento ……………………………………………. R$ 0,00

Ambulância ……………………………. ……………………. R$ 1.800,00

Guardião Tático …………………………………………….. R$ 18.959,28

Despesas Operacionais …………………………………… R$ 0,00

TOTAL DE DESPESAS ……………………………………….. R$ 85.047,53

RENDA LÍQUIDA ……………………………………………… R$ 92.322,47

Dados extraídos do site http://www.futebolpaulista.com.br/sumula.php?dir=sumulas_2011/a1/&arq=3973-72f.jpg

Uma comparação alarmante

No Campeonato Paulista do ano passado, o Santos levou 32.001 pagantes ao Pacaembu para ver a volta de Robinho ao time, contra o Rio Branco. A renda bruta foi de R$ 775.450,00, mas, tiradas as despesas, sobraram, líquidos, R$ 446.692,06.

Na mesma competição, o clássico Santos e Corinthians, na Vila Belmiro, teve 9.020 pagantes, que proporcionaram uma renda bruta de R$ 595.120,00 e líquida de R$ 400.369,18.

Portanto, apesar de o jogo no Pacaembu ter tido 23 mil pessoas a mais, só rendeu R$ 46 mil a mais para os cofres do Alvinegro (claro que os preços dos ingressos para o clássico foram bem maioresdo que os cobrados no Pacaembu).

E você, ficou feliz com a escolha da Vila, ou preferia o Morumbi?