Na Copa Libertadores os pontos das várias fases não são acumulados, como está sendo nesta edição do Campeonato Paulista. Na competição sul-americana, a posição (primeiro ou segundo) e a pontuação da segunda fase, de grupos, é que determina o mando de campo em todas as fases seguintes. Portanto, enganei-me no último post e peço desculpas.

E o fato de ser primeiro ou segundo colocado na fase de grupos também influi. Por isso é que o Santos, mesmo tendo ganhado 11 pontos na primeira fase, fez a segunda partida contra o América lá no México, apesar de o adversário ter conquistado apenas 10 pontos no seu grupo. É que o América foi o primeiro, enquanto o Santos ficou em segundo.

Por isso, revendo meus cálculos, informo que para fazer o segundo jogo da semifinal em casa – desde que passe pelo Once Caldas, claro – o Santos terá de torcer para que o Jaguares, do México, supere o Cerro Porteño nas quartas, em duelo que começa hoje, no México.

Nos outros confrontos, o ideal seria que o Vélez Sarsfield eliminasse o Libertad e o Peñarol superasse a Universidad Católica.

Tanto Jaguares, quanto Vélez e Peñarol foram segundos colocados na fase de grupos e ganharam menos pontos do que o Santos. Portanto, caso enfrentem o Alvinegro Praiano na semifinal ou final, terão de jogar a segunda partida no Brasil.

Assim, para ter a garantia de que nas fases semifinal e final o time fará a segunda partida em casa, o santista deve torcer hoje pelo Jaguares contra o Cerro, no México, e para o Vélez Sarsfield contra o Libertad, na Argentina, nos jogos de ida das quartas.

Para você, é vantagem jogar a segunda em casa, ou tanto faz?