Nem sempre a estreia de um jogador justifica sua fama. Mas algo diz ao santista que Borges, que faz sua primeira partida pelo Santos hoje, às 18h30m, na Vila Belmiro, contra o Avaí, poderá ser a solução para a falta de gols da equipe e fazer história no clube.

Desde Kléber Pereira o Santos não tem um centroavante centroavante, desses com a chamada presença de área – que chamam a bola, se enfiam entre os zagueiros e dão um jeito de bota-la pra dentro do gol.

Hoje Borges não terá Neymar, Elano e Paulo Henrque Ganso ao seu lado, para lhe servir, o que provavelmente reduzirá suas chances de gol, mas ele é também aquele tido de atacante que cava as próprias oportunidades.

Mesmo sem os titulares Jonathan, Léo, Elano e Neymar, além de Ganso, o Santos é o favorito contra o exaurido Avaí do técnico Silas e dos ex-santistas Marcinho Guerreiro e Marquinhos.

Digo exaurido porque, depois de ficar perto do sonho de vencer a Copa do Brasil e se classificar para sua primeira Copa Libertadores, o time catarinense tem de voltar ao Brasileiro com a única expectativa de não ser rebaixado.

Em dois jogos, o Avaí não marcou nenhum ponto e ocupa a última posição. O Santos não está muito melhor. Tem apenas um pontinho, aquele do empate no jogo inaugural, contra o Inter.

Mas naquela partida o Santos usou só reservas e não perder já foi um bom negócio. Hoje, a torcida que for à Vila Belmiro (e me surpreenderei se mais de sete mil pessoas fizerem isso), quer os três pontos.

Times prováveis e meu feeling

Santos: Rafael; Pará, Durval, Edu Dracena e Alex Sandro; Adriano, Arouca, Danilo e Alan Patrick; Borges e Zé Eduardo.

Avaí: Aleksander; Cássio, Bruno, Gustavo Bastos, Juninho, George Lucas; Marcinho Guerreiro, Estrada, Fabiano; Marquinhos Gabriel e Willian.

Arbitragem: José de Caldas Souza, auxiliado por César Augusto de Oliveira Vaz e Carlos Emanuel Vanzolillo.

Se você quer minha opinião, mas quer mesmo, eu direi que mesmo sabendo que a vitória é importante para que o Santos não fique muito atrasado com relação aos ponteiros, acho que o jogo será muito amarrado e a lógica é dar empate.

Só Alan Patrick criando no meio para Borges concluir, é pouco. A esperança é de que Borges e Zé Eduardo se entendam bem, o que não dá para prever.

E você, o que acha que acontecerá entre Santos e Avaí?

————————————————————————————————————

As (más) explicações de Mano Menezes para não liberar Neymar e Elano

Quando quiseram saber por que liberou quatro jogadores e não fez o mesmo com Neymar e Elano, que estão na final da Copa Libertadores, Mano Menezes respondeu:

“Não podemos criar fantasmas. Sei da importância da Libertadores, mas não podemos subverter a ordem das coisas”.

Pera aí. Quer dizer que um amistoso caça-níquel da Seleção é mais importante do que a final da Libertadores para o time brasileiro que mais fez por esta mesma Seleção? Até por reconhecimento ao Santos e por respeito à sua história, a CBF e Mano Menezes deveriam colaborar com o Alvinegro Praiano na busca deste título histórico.

Duvido que ele falasse isso se ainda fosse técnico do Corinthians e estivesse sendo pressionado pelo presidente Andres Sanches e pelo departamento de marketing comandando por José Paulo Rosemberg, que apostaram todas as fichas do centenário do clube na conquista da Libertadores.

“Por que eu preservaria Neymar e Elano? Risco de contusão? A gente tem contusão até treinando”.

Que papinho. Enfrentar os vigorosos zagueiros da Romênia, que querem mostrar serviço, é o mesmo que fazer um bate bola? E por que correr riscos em amistosos inúteis? Só se for para manter o seu emprego como técnico da Seleção, Mano.

Ao falar sobre Neymar, disparou:

“Não vejo outra maneira de fazê-lo amadurecer do que colocá-lo para jogar com a camisa da Seleção. Ele já teve alguns problemas de experiência, o que é normal para um garoto. Mas não é a primeira vez que nasce um grande jogador no futebol brasileiro. Todos os outros confirmaram uma condição. Não será diferente com o Neymar”.

Quer dizer que um jogador só se torna maduro se veste a camisa da Seleção? Então, a maioria dos jogadores brasileiros são imaturos. Ora, Mano, inventa outra. Neymar amadureceu jogando no Santos. Seus três títulos conquistados com apenas 19 anos provam isso. Ele está sendo obrigado a jogar pela Seleção só para tentar segurar o seu emprego – injusto, por sinal, já que Muricy Ramalho, Luis Felipe Scolari e mesmo Vanderley Luxemburgo são melhores técnicos do que você. Bem melhores…

Você entendeu por que Mano Menezes não liberou Neymar e Elano?