Quando Neymar recusou a proposta do Chelsea, há um ano, os jornais ingleses ironizaram, chamando-o de louco. Mas sua multa foi elevada a 45 milhões de euros (101 milhões de reais) e hoje há cinco clubes na fila, o que faz crer que alguns oferecerão ainda mais do que o valor da multa para te-lo. Nem é preciso ser muito inteligente para perceber que a valorização de Neymar se dará em progressão geométrica até o Mundial da Fifa, no final deste ano, e atingirá picos estratosféricos se o Santos bater o Barcelona e se tornar campeão mundial.

E mesmo que o título não venha, a presença constante na Seleção Brasileira e a proximidade da Copa de 2014 tratarão de aumentar mais e mais as ações da Neymar Corporation na bolsa do futebol.

O presidente Luis Alvaro Ribeiro foi profético quando disse, há um ano, que ao recusar a proposta do Chelsea Neymar estava saindo da condição de ídolo para a de mito. É este mesmo o caminho do garoto.

Mas será mito se, apesar de toda a pressão dos dinheiristas, disser não a tudo quanto é clube que quiser levá-lo e continuar no Santos e no Brasil até a Copa. Manter Neymar jogando entre nós não é uma questão de honra só para o Santos, mas para o futebol brasileiro.

Já pensaram se Garrincha e Pelé tivessem ido para a Europa após apenas dois anos e meio como profissionais? Como teriam feito o futebol brasileiro ser tão respeitado? Que lembranças teríamos deles? Com a camisa do real não sei das quantas, ou do inter sei lá o que? Não, não, não…

Além disso, ficar agora o deixará muito mais rico depois

Se ficar, com 23 anos Neymar será dono do seu passe. E aos 23 anos estará no auge de sua forma. Dá para imaginar quando o seu futebol valerá?

Muitas vezes já nos perguntamos quanto Pelé valeria se jogasse hoje. Pois eu digo que se Neymar ficar no Brasil até seus 23 anos, teremos uma boa idéia de quanto pode valer o melhor jogador do mundo em atividade no Brasil. Sim, o País precisa de Neymar…

O Brasil e o futebol sul-americano precisam de Neymar. Olhe para os lados e veja grandes clubes, como o River Plate e Boca Juniors, caindo pelas tabelas. Veja uma Confederação Sul-americana perdida, desorganizada, que sobrevive através de conchavos e lobbies. Falta um ídolo, um messias, uma luz que guie o futebol deste continente em busca da terra de leite e mel que já foi aqui e pode ser reencontrada.

Falta esperança ao futebol brasileiro e sul-americano. Que me desculpem Ganso, Lucas e outros garotos bons de bola que surgem, mas nenhum tem o carisma de Neymar, nenhum tem o dom de enlouquecer as multidões. Pois ninguém é indiferente a Neymar.

Que se usem todos os argumentos, que se ofereçam milhares de virgens, jóias, ouro e mirra para manter o nosso deus menino por aqui, pois do contrário o futebol brasileiro ficará parecendo um imenso cemitério. Sim, não haverá vida no nosso futebol sem Neymar.

Teremos de nos acostumar, claro. Mas será dose. Ficarei sem motivação para escrever sobre um futebol que teve a fortuna de ser abençoado com um novo Rei e o vendeu por alguns dinheiros, como as nossas mães solteiras vendem seus filhos para famílias de países ricos.

É questão de honra manter Neymar. De que vale erguer estádios magníficos e para isso gastar fortunas dos cofres públicos, se o grande artista irá embora e o povo se sentirá humilhado e órfão?

Tudo depende de Neymar. O orgulho do futebol brasileiro está nas mãos de um garoto de 19 anos. O que você diria a ele para convence-lo a ficar no Brasil ao menos até a Copa de 2014?