Sempre respondo aos santistas para não terem mania de perseguição, mas que a CBF apronta com o Santos, apronta e não é de hoje. Agora Mano Menezes anuncia que, para evitar maior desgaste físico, liberará quatro jogadores do jogo contra a Romênia, quarta-feira. Mas manterá Neymar e Elano, justo os dois que estão na final da Copa Libertadores.

Será que, para o futebol brasileiro, tentar manter o emprego de Mano Menezes é mais importante do que um título da Libertadores? Será que se fossem dois jogadores de seu ex-time, que está há 51 anos tentando chegar a uma final da competição sul-americana, Menezes os manteria na Seleção para esse amistoso festivo e inútil contra a Romênia?

Os quatro que terão direito a descanso são Júlio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva e Ramires. Ora, por que os santistas não foram incluídos entre os liberados? Neymar não precisa provar mais nada e Elano todo mundo já sabe como joga. E será que o desgaste de um goleiro pode se comparar ao do jogador que participa de 80% de jogadas de ataque do time?

Será que não liberar os dois santistas é mais uma das maneiras de pressionar o Santos para que não jogue no Morumbi? Se escolher o Pacaembu para a final da Libertadores, e assim satisfizer à CBF, o Alvinegro Praiano não será mais punido?

Enfim, não liberar Neymar e Elano desse jogo despedida de um jogador que, na prática, já se despediu do futebol há dois anos, é uma tremenda piada. De mau gosto. O Santos está diante de uma decisão histórica e parece que o título sul-americano de clubes não interessa nem um pouco à CBF, que valoriza mais esses amistosos caça-níqueis desse time catado que chamamos de Seleção.

Quanto à partida contra a Holanda, adorei. O mais importante aconteceu, que foi ver Elano e Neymar saindo de campo ilesos. Espero que sobrevivam também à pelada de casados e solteiros de quarta-feira (caso se machuquem, e não possam jogar a final da Libertadores, espero que o departamento jurídico do Santos não deixe passar em branco desta vez, como em 2005).

O que interessa, repito, é a decisão da Copa Libertadores, entre Santos e Peñarol. Com esse time bagunçado e com o descomando de Mano Menezes – o quebra-galho que aceitou correndo o convite da CBF depois que os preferidos Muricy Ramalho e Luiz Felipe Scolari recusaram –, o Brasil terá sorte se não for goleado pela Argentina na Copa América.

E você, o que achou de Mano Menezes liberar quatro jogadores do amistoso contra a Romênia e manter Neymar e Elano no time?