Nos corredores da Vila Belmiro já se admite a possibilidade de se vender Paulo Henrique Ganso por um valor menor do que a multa de 50 milhões de euros. Mas desde que seja para um clube estrangeiro.

O meia já chegou a dividir com Neymar a idolatria dos santistas, mas hoje não há comparação. Enquanto o Menino de Ouro tem sido o melhor jogador do time, é titular absoluto da Seleção Brasileira e já disse duas vezes “NÃO!” a propostas milionárias de clubes europeus, Ganso não tem mais repetido o bom futebol de outrora e parece louquinho para pegar o avião.

Estranhamente, porém, ele não tem mais acertado passes – que eram o seu forte – e muito menos feito gols. Para alguns torcedores, ele está fazendo corpo mole justamente para ser perseguido pela torcida e ser vendido mais facilmente. Não acredito, pois este seu baixo rendimento também foi visto na Seleção Brasileira, e não é negócio para nenhum jogador atuar mal na grande vitrine que é a Seleção.

A verdade é que Ganso não está conseguindo jogar mais como antes da última cirurgia no joelho. É difícil dizer se ainda conseguirá repetir o seu melhor futebol, mas o certo é que se continuar jogando assim, 40 milhões de euros estarão de bom tamanho pelo seu passe.

Empresários da DIS dizem que têm três propostas da Europa por ele. Que as apresentem formalmente, então. As repetidas atuações abaixo da média e sua postura nem sempre simpática ao clube que o projetou e aos torcedores do Santos tornaram Ganso um jogador negociável. Mas, mesmo precisando de dinheiro para equilibrar suas finanças, o Santos não abrirá mão dele por um valor abaixo da multa, a não ser que seja para um clube estrangeiro.

Finanças, um campeonato que o Santos continua perdendo

O clube, que já tinha antecipado suas cotas do Campeonato Paulista até 2015, agora pediu também a antecipação de 30 milhões de reais, o que tem para receber nos próximos dois anos da Rede Globo. Provavelmente este valor será usado para pagar a dívida com o ex-presidente Marcelo Teixeira.

A questão financeira tem sido o calcanhar de Aquiles da administração Luís Álvaro Ribeiro. O Santos aumentou a receita, porém aumentou muito mais as despesas. Um dos motivos é a onerosa folha de pagamentos, com salários acima do padrão da cidade de Santos, e com funcionários registrados pela CLT, o que provocará uma bomba-relógio a explodir nas próximas administrações.

A diretoria vive o dilema entre aumentar mais as dívidas e montar um time para ser campeão mundial, ou começar a colocar a casa em ordem e perder Ganso e talvez outros jogadores importantes para a esperada decisão contra o Barcelona, no Japão.

Particularmente, acho que os esforços para se tentar o terceiro título mundial valem a pena, mas também é preciso prever o que virá depois dele. São Paulo e Internacional foram campeões mundiais recentemente e isso não mudou substancialmente o status de ambos no cenário internacional.

Enfim, mesmo com dois títulos este ano, o Santos vive um momento delicado, que tanto poderá levar o time a uma situação de equilíbrio e prosperidade, como jogá-lo em uma crise financeira com sérios reflexos na equipe de futebol. Esperemos os próximos passos…

E para você, vale a pena vender o Ganso, desde que isso estabilize as finanças do Santos? Ou o terceiro título mundial compensa qualquer esforço?