Os leitores fizeram as contas: o último gol de falta do Santos foi marcado por Elano na vitória de 3 a 2 sobre o Colo Colo, na Vila Belmiro, em dia 6 de abril, ou seja, há quase cinco meses. Acho que isso explica boa parte das dificuldades que o time vem enfrentando no Campeonato Brasileiro. Surgem as faltas na entrada da área, algumas são aquelas chamadas “meio gol”, e nada de um jogador colocar pra dentro.

Como vocês sabem, outro dia falei com o Pelé e ele disse que hoje os jogadores parecem industriais, altos executivos, pois mal acaba o treino e vão embora. Ninguém fica treinando cobrança de faltas, pênaltis, jogadas ensaiadas. Só pode ser falta de treino esse aproveitamento tão ruim nas faltas.

Ora, se não dá para colocar por cima ou do lado da barreira, mete a bomba, pô! Assim Pepe, “O Canhão da Vila”, resolveu muitos jogos importantes para o Santos, como o segundo contra o Milan, em que marcou dois gols em menos de 20 minutos, com petardos que o goleiro italiano nem viu por onde entrou.

Coutinho, o Príncipe, costumava dizer a Pepe: “Se não tem ângulo, mete na medalhinha do cara. Na próxima ele não vai ficar na frente da bola”. Pois é. Com o chute forte que Durval e Ganso têm, não dá para bater só no toquinho. Tem de encher o pé.

Acho que neste caso a responsabilidade não é só dos jogadores, mas também do Muricy. Ele tem de obriga-los a treinar e precisa administrar os egos. Adoro o Neymar, mas ele não pode cobrar tudo no Santos. Quando foi o seu último gol de falta?

Você não acha que falta um cobrador de faltas para o Santos?