O técnico Muricy Ramalho parece estar à procura de um Santos mais atrevido e criativo para disputar o Mundial de Clubes no Japão. Já deve ter percebido que com o esquema defensivo que deu resultado na Libertadores o Santos não conseguirá nada em uma hipotética final contra o favorito Barcelona. Assim, além de fixar Alan Kardec como terceiro atacante, Muricy tem feito Felipe Anderson entrar no lugar de Adriano, com ótimos resultados.

Outro garoto que pode incrementar as coisas é o lateral-direito Crystian. O rapaz tem dificuldades na marcação e cobertura – o que precisa corrigir urgentemente –, mas é mais habilidoso e ofensivo do que qualquer outro lateral santista. Crystian dribla como um ponta e pode, sim, tornar-se um lateral-direito melhor do que Pará.

Se tiver todos os titulares à disposição, Muricy poderá escalar no Mundial um time ofensivo, já que além dos atacantes Neymar, Borges e Alan kardec, há ainda Paulo Henrique Ganso, Elano, Felipe Anderson, Léo, Danilo e, talvez, Crystian, que podem apoiar bem. Mas sua preocupação é o time esfacelado que está disputando o Campeonato Brasileiro.

Crystian e Vinicius Simon podem ser as novidades contra o Cruzeiro

O desespero de Muricy ao final do jogo contra o Avaí é compreensível: ele pode ficar sem oito titulares para a próxima partida,, contra o Cruzeiro. Destes, nada menos do que sete jogadores atuam no meio-campo, a maioria como volantes. Ou seja: o técnico não terá outra alternativa a não ser improvisar por ali.

O grande Lima, autor do gol da virada na decisão do Mundial de 1963, há uns tempos me disse que no infantil do Santos ele treinou o Vinicius Simon como volante. Espero que esta informação chegue ao Muricy e que ele experimente o jogador nesta posição, pois algo me diz que Vinicius se sairá melhor do que qualquer outro improvisado por ali.

Como o Diogo deverá ser escalado (não que eu queira, mas acho que não há outra alternativa), acredito que o meio-campo do Santos possa ser Vinicius Simon, Diogo e Felipe Anderson. Na lateral-direita eu escalaria o Crystian e no ataque deixaria Neymar, Borges e Alan Kardec.

Gostaria de ver um time pra cima do Cruzeiro, mas, pensando com a cabeça do Muricy, acho que ele escalará dois volantes e talvez nem comece com Felipe Anderson. Se o Pará estiver recuperado, infelizmente deverá voltar. Alguém já disse neste blog que “Pará no gramado é perigo dobrado”.

Espero que Muricy, seguindo a sabedoria chinesa de que crise é sinônimo de oportunidade, escale um time com os meninos Crystian, Felipe Anderson e Vinicius Simon (como volante) e garanta um pouco mais de paixão e ousadia ao Alvinegro que enfrentará o Cruzeiro, na Vila. Segurar o time é com os outros. Aqui é Santos, pô!

E você, como acha que o Santos deve ser escalado contra o Cruzeiro?