Confesso que ouvi o diálogo entre Neto e Edmundo sobre Rogério Ceni, que hoje completará mil jogos com a camnisa do São Paulo. Ambos elogiaram o goleiro são-paulino por ser tão fiel ao seu clube. Edmundo chegou a se dizer arrependido de não ter feito uma carreira maior em um clube só e de ter jogado em tantos apenas por dinheiro. Ora, ora, ora… Se pensam assim, POR QUE ENCHEM O SACO DO NEYMAR E DO GANSO PARA IREM EMBORA DO BRASIL?! Como não incoerentes! O Ceni fez bem por ter ficado, mas os santistas devem ir embora? Ah, vão plantar batatas!

Vou pra Yokohama, tchau!

Os conselhos de alguns leitores deste blog e, principalmente, do meu filho Thiago, me fizeram decidir: vou para Yokohama acompanhar o Santos neste Mundial da Fifa. Quem já fez livros sobre as participações do Santos nos Mundiais de 1962 (Donos da Terra) e 1963 (Na Raça!) tem a obrigação de estar ao lado do time na disputa da terceira estrela. Na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, na vitória ou na derrota, Japão, lá vou eu.

Que os leitores deste blog que moram na terra do sol nascente se preparem. Vamos torcer juntos pelo Alvinegro Praiano, matar saudades, e tomar alguns saquês, claro, porque ninguém é de ferro.

Gostaria de informações sobre hotéis próximos do estádio de Yokohama, e outras dicas que só quem mora lá pode dar. Agradeço desde já.

O blog fará uma cobertura bem particular do Mundial e em seguida será lançado um livro com as minhas impressões sobre a presença e o desempenho do Santos no maior campeonato de clubes da Terra.

Quero ver todo mundo no Museu do Futebol, dia 26

Estávamos programando um encontro para comemorar o primeiro aniversário do blog. A data passou e nada foi feito. Prometo que o aniversário do segundo ano não passará em branco. De qualquer forma, este lançamento do Dossiê no Museu do Futebol, dia 26, a partir das 17 horas, é uma boa oportunidade de estarmos juntos.

Espero que não tenham qualquer problema com a presença de palmeirenses, pois a festa também é deles. Aliás, seria uma boa oportunidade de realizarmos uma bela confraternização entre torcedores destes dois times que prezam o futebol clássico.

Lembro-me que lá no Museu do Futebol eu e Celso Enzelte lançamos o livro O Grande Jogo, falando dos confrontos entre Santos e Corinthians, e o clima de camaradagem entre santistas e corintianos foi espetacular. Nos divertimos muito. Vamos recriar o mesmo ambiente neste dia 26?