Não há mais para onde correr. Ou o Santos faz um grande jogo hoje, consegue uma vitória importantíssima e volta à disputa do título brasileiro, ou o técnico Muricy Ramalho terá dificuldades para administrar a motivação da equipe até o final do campeonato.

Três dos jogadores mais importantes do time não devem jogar, machucados – Elano, Paulo Henrique Ganso e Arouca. Só este último, talvez, possa ser escalado. Mesmo assim, é possível montar uma equipe competitiva, que lute com afinco pelos três pontos.

Com as voltas de Danilo e Adriano, que cumpriram suspensão automática, a defesa estará intacta, com Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo. Não creio que Muricy optará por uma formação mais ousada, com o garoto Crystian na lateral-direita e Danilo no meio.

Por falar em meio-campo, acredito que Adriano tenha o lugar assegurado. Outro que deve voltar é Ibson. Por mim, manteria o garoto Anderson Carvalho, mas Ibson não foi comprado a peso de ouro para ficar no banco de reservas. Terá mais oportunidades como titular, até que convença ao técnico de que merece o privilégio, ou sairá da equipe definitivamente.

Eu já tinha escrito este post sem me lembrar de Henrique, que para mim tem sido um jogador nulo. Mas é claro que Muricy o manterá no time e não repetirá a escalação do jovem Anderson Carvalho. Então, no meio teremos Adriano, Ibson e Henrique. É claro que Arouca entrará no time se for aprovado no último teste físico que fará antes do jogo. Mesmo que ele entre, espero que Alan Kardec não vá para o banco.

Acho que Muricy preferirá um meio-campo mais pegador, com Adriano, Henrique, Arouca e Ibson. Mas, se tirar Alan Kardec – atacante que volta para buscar o jogo e ajudar na marcação do meio-campo – e não der um jeito de por Felipe Anderson, ao menos no segundo tempo, faltará criatividade e bons passes no meio-campo santista.

Na frente, Neymar e Borges estão garantidos. Kardec é o terceiro atacante, mas, como já disse antes, ele tem sido usado como um meia que avança quando o time tem a posse da bola.

Resumindo, o time que eu colocaria em campo, hoje, sem contar com Arouca, seria Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Anderson Carvalho e Felipe Anderson; Neymar, Borges e Alan Kardec. Mas estou certo que Muricy incluirá Ibson e Henrique e tirará Anderson Carvalho e Felipe Anderson.

Adversário é o favorito

Na luta direta pelo título e diante de seus torcedores, o Corinthians é o favorito para vencer hoje. Até porque o Santos jogará desfalcado. Porém, conhecendo o caráter precavido do técnico Tite, não creio que o alvinegro da capital se exporá aos contra-ataques santistas. Temo, portanto, que o jogo seja amarrado – o que poderá até aumentar as chances de uma vitória do Alvinegro Praiano…

Em uma partida de poucas alternativas ofensivas, as individualidades podem decidir, e o Santos tem jogadores para fazer isso. Borges é o artilheiro do campeonato com 16 gols em 19 jogos. Portanto, a lógica indica que fará o seu hoje. De Neymar nem se fala. Se não tiver dois ou três jogadores na sua marcação, poderá desequilibrar. E outros que podem surpreender, vindos de trás, são Alan Kardec e Felipe Anderson.

Na história do Campeonato Brasileiro, os times só passaram a se enfrentar a partir do Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1967, já que o Corinthians, por não ter sido campeão paulista de 1959 a 1967, não se classificou para nenhuma Taça Brasil. E desde 1967 os alvinegros se enfrentaram 49 vezes, com 16 vitórias santistas, 18 vitórias do rival e 15 empates. O Santos marcou 65 gols e sofreu 67.

No primeiro turno, na Vila Belmiro, os times empataram em 0 a 0. E a arbitragem de hoje será de Wilson Luiz Seneme, auxiliado por Herman Brumel Vani e Rogerio Pablos Zanardo.

E você, o que acha que acontecerá esta tarde no Pacaembu?