Sem Neymar para o jogo de hoje, às 18 horas, contra o Figueirense, Muricy Ramalho está propenso a montar o meio-campo com quatro jogadores – Adriano, Henrique, Arouca e Ibson – e manter apenas Alan Kardec e Borges na frente. Mesmo liberando Arouca para o ataque, ainda acho pouco para um time que tem a obrigação de vencer.

A não ser que não demore para fazer o primeiro gol e com isso obrigue o Figueirense a dar mais espaços na defesa, o jogo tende a ficar amarrado e faltará um jogador mais criativo pelo meio. Nestas horas é que não entendo a falta de confiança no garoto Felipe Anderson.

O rapaz já deu uma vitória totalmente improvável ao Santos, quando entrou no segundo tempo contra o Avaí e não só deu um passe perfeito para Borges empatar, como marcou o golaço da virada em notável jogada individual. Apesar de sua ainda imaturidade e de falhas na manutenção da bola, Felipe é bem mais incisivo do que os outros jogadores de meio-campo.

Hoje não tem sentido fechar o meio, já que o Figueirense fará o mesmo. Teremos um bolo de jogadores disputando espaço no setor, como passageiros do metrô paulistano em horário de rush. Nessa hora, um jogador criativo, mesmo ainda ligeiramente errático, vale mais do que mais um marcador.

Após a notável recuperação que empreende, seria tremendamente frustrante esbarrar no Figueirense, que depois de um ótimo início, vive uma fase difícil. O time de Santa Catarina está há cinco jogos sem vencer e tem 33 pontos, dois a menos do que o Santos. Para complicar, o técnico Jorginho não terá o meia Maicon, suspenso; o destaque Fernandes, considerado o cérebro do time, o goleiro Wilson, o volante Túlio e o meia Elias, machucados.

Sem torcidas organizadas

Suspensas por terem brigado durante o clássico contra o Corinthians, as torcidas organizadas Torcida Jovem e Sangue Jovem estão proibidas de frequentar estádios até que os culpados pela briga sejam identificados. Vamos ver como se sairá o público na Vila Belmiro sem o apoio dessas duas importantes organizadas do Alvinegro Praiano.

Campanha Fica Neymar terá capítulos importantes

O leitor deste blog já percebeu que para manter Neymar no Santos e no Brasil, e com isso quebrar o paradigma há anos imposto ao futebol brasileiro, não adianta só criar hastags, faixas e fazer apelos em blogs e sites. É preciso uma ação mais concreta. Dinheiro, por exemplo.

Nesses últimos dias O blog recebeu propostas de que se crie um adicional no carnê de sócio do Santos para engrossar os rendimentos de Neymar. Surgiu também a proposta de depósitos mensais em uma conta corrente para o Menino de Ouro. Mais ousados sugeriram que os santistas se cotizem para comprar os direitos do passe do jogador que não estão em poder do Santos.

Enfim, há muita gente querendo ajudar para que não se perpetue a tragédia que seria perder Neymar, o maior ídolo do clube depois de Pelé. Mais do que o Santos, o futebol brasileiro e sul-americano seriam tremendamente beneficiados com a permanência de Neymar no país e no continente.

Quando se sabe que a maturidade de um atleta chega aos 25 anos, e Neymar terá apenas 23 ao final da Copa de 2014, é totalmente viável que permaneça no Brasil ao menos até o Mundial. Uma coisa é certa: o santista não quer ficar de braços cruzados diante da possibilidade de perda tão terrível.

Notícias do Centenário

Estou para anunciar duas notícias importantes sobre as festividades do Centenário: o Cruzeiro Santista, para 1.800 pessoas – com shows de artistas famosos torcedores do Santos e a participação de ídolos eternos do Peixe – e a exposição de fotos “Santos no Mundo”, a ser realizada no Sesc Santos. O objetivo de unir as comemorações do Santos a eventos artísticos, e assim consolidar a idéia de “futebol e arte” está se consumando a cada evento.

A decisão do Festival Curta Santos de adotar o Santos Futebol Clube como o tema central do evento em 2012 será fundamental para difundir a história e a imagem do Alvinegro Praiano pelo país, já que a partir de 2012 o festival – atendendo a nosso pedido – fará amostras em cinemas de todo o Brasil, prioritariamente em locais com grandes contingentes de santistas.

Reveja a vitória sobre o Figueirense, na Vila, pelo Brasileiro de 2008:

E você, acha que Muricy deve escalar Henrique ou Felipe Anderson no jogo de hoje?